140318-politica-organizacaosocialaleac-tvgazeta

Criação das OS’s é derrubada pelos deputados estaduais

Aleac impõem segundo dia de derrota ao Executivo

O movimento dos Sindicatos da Saúde na Assembleia Legislativa foi bem menor nesta quarta-feira (14). Os sindicalistas conseguiram derrubar o veto do governo sobre a manutenção do Pró-Saúde. Entretanto, a outra luta é evitar a aprovação do projeto de lei que cria as organizações sociais, as OS’s, que vão poder administrar diversos setores do Estado.

O primeiro alvo do governo é entregar para as OS’s hospitais e UPA’s espalhados pelo Estado.

Os sindicatos tentaram impedir que a matéria fosse aprovada na Comissão de Constituição e Justiça, mas dois deputados, Gehlen Diniz da oposição e Genilson Leite do PCdoB, prometeram votar a favor dos trabalhadores e não foram à reunião da comissão. Ficou fácil para a base de governo aprovar a matéria e colocar na pauta de votação dessa quarta-feira.

Segundo a sindicalista Aldenira Cunha, para os trabalhadores, só restou fazer pressão nessa quarta-feira para conseguir barrar a matéria. “Criamos uma comissão para avaliar a terceirização da Saúde e os dados mostram que o sistema pode piorar”, lamentou.

As OS’s trabalham como empresas, vão receber o dinheiro do SUS para dirigir os hospitais e UPA’s. Isso impede, explicou Aldenira, as transparência dos gastos e a fiscalização. Os números que os sindicatos encontraram não mostram que haverá economia. “Em vários municípios, as OS’s gastaram mais dinheiro que o poder público para cuidar de menos leitos”, analisou.

Os deputados Gehlen Diniz e Jenilson Leite foram à tribuna nessa quarta-feira e garantiram que votam contra a matéria e deram total apoio aos trabalhadores.
Gehlen até chegou a fazer uma conta: “Até agora temos 11 deputados que votam para derrubar o projeto das OS. Com isso, podem ficar tranquilo que a oposição jamais vai trair os trabalhadores”, garantiu.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*