Banner Antonia-Lucia-01

De cada 5 parlamentares, um não conseguiu liberar verbas para seu estado

Antônia Lúcia foi a única que não conseguiu dinheiro para o estado em 2013

O Sistema Integrado de Administração Financeira e a Lei Orçamentária Anual mostram que 103 congressistas, entre os 500 deputados e senadores que apresentaram emendas individuais no ano passado, encerraram 2013 com o saldo zerado.

Eles não foram autores de projetos relevantes e tampouco conseguiram liberar até agora um centavo sequer dos 15 milhões a que têm direito em emendas ao orçamento, específicas para os estados de origem.

A deputada Antônia Lúcia, do PSC, é a única parlamentar do Acre que faz parte da seleta lista “os zerados do Congresso”, divulgada recentemente pelo Correio Braziliense, jornal de maior circulação do Distrito Federal.

A lista mostra os deputados sem força política para liberar verbas orçamentárias destinadas a obras, compra de medicamentos, construção de unidades de saúde, reforma de escolas, entre outros. O Acre deixou de receber no período 4 milhões de reais, e até agora a deputada Antônia Lucia não explicou os motivos pelos quais as emendas não foram liberadas, uma vez que o seu partido faz parte do bloco de sustentação do governo no Congresso.
 
A esperança é que esse dinheiro seja disponibilizado ainda este ano na rubrica “restos a pagar”, mas isso vai depender de bons projetos e bom relacionamento da deputada nos ministérios e no Palácio do Planalto. E, não todos que fazem isso bem.

Nossa repostagem entrou em contato com o Gabinete da deputada Antônia Lúcia, mas fomos informados que a parlamentar estava em Rio Branco e atenderia pelo telefone (61) 9816 20**1. Tentamos por várias vezes o contato, mas sem sucesso.   

Os zerados do Congresso
 
Parlamentares**    Valor das emendas
 
Daniel Almeida (PCdoB-BA)     R$ 1 milhão

Felix Mendonça Júnior (PDT-BA)     R$ 2 milhões

Giovani Cherini (PDT-RS)     R$ 100 mil

Marcos Medrado (PDT-BA)     R$ 1,8 milhão

Marcos Rogério (PDT-RO)     R$ 600 mil

Antonio Reguffe (PDT-DF)     R$ 12 milhões

Alberto Filho (PMDB-MA)     R$ 400 mil

Anibal Gomes (PMDB-CE)     R$ 600 mil

Asdrúbal Bentes (PMDB-PA)*     R$ 600 mil

Celso Maldaner (PMDB-SC)     R$ 400 mil

Eliseu Padilha (PMDB-RS)     R$ 200 mil

Genecias Noronha (SDD-CE)     R$ 2 milhões

Edson Giroto (PR-MS)     R$ 800 mil

Jarbas Vasconcelos (PMDB-PE)     R$ 2,4 milhões

João Alberto de Souza (PMDB-MA)    R$ 2 milhões

Joaquim Beltrão (PMDB-AL)*     R$ 850 mil

Leonardo Quintão (PMDB-MG)     R$ 400 mil

Mauro Lopes (PMDB-MG)     R$ 200 mil

Nelson Bornier (PMDB-RJ)*     R$ 1,8 milhão

Osmar Terra (PMDB-RS)     R$ 800 mil

Paulo Piau (PMDB-MG)*     R$ 13 milhões

Rodrigo Bethlem (PMDB-RJ)     R$ 9,3 milhões

Sandro Mabel (PMDB-GO)     R$ 300 mil

Wilson Filho (PTB-PB)     R$ 300 mil

Jaqueline Roriz (PMN-DF)     R$ 3,1 milhões

Dimas Fabiano (PP-MG)     R$ 100 mil

Luis Carlos Heinze (PP-RS)     R$ 1,25 milhão

Luiz Fernando Faria (PP-MG)     R$ 1 milhão

Márcio Reinaldo Moreira (PP-MG)*    R$ 9,7 milhão

Missionário José Olímpio (PP-SP)    R$200 mil

Paulo Maluf (PP-SP)     R$ 100 mil

Simão Sessim (PP-RJ)     R$ 3 milhões

Wilson Covatti (PP-RS)     R$ 250 mil

Arnaldo Jardim (PPS-SP)     R$ 900 mil

Aelton Freitas (PR-MG)     R$ 350 mil

Bernardo Santana (PR-MG)     R$ 600 mil

Francisco Floriano (PR-RJ)     R$ 500 mil

Maurício Trindade (PROS-BA)     R$ 1 milhão

Neilton Mulim (PR-RJ)*     R$ 2 milhões

Wellington Roberto (PR-PB)     R$ 300 mil

Zé Vieira (PROS-MA)     R$ 1 milhão

Cleber Verde (PRB-MA)     R$ 1 milhão

Alexandre Cardoso (PSB-RJ)*     R$ 6 milhões

Keiko Ota (PSB-SP)     R$ 1,3 milhão

Márcio França (PSB-SP)     R$ 1,5 milhão

Paulo Foletto (PSB-ES)     R$ 350 mil

Ribamar Alves (PSB-MA)     R$ 15 milhões

André Moura (PSC-SE)     R$ 200 mil

Antônia Lúcia (PSC-AC)     R$ 4 milhões

Filipe Pereira (PSC-RJ)     R$ 7,15 milhões

Fábio Faria (PSD-RN)     R$ 1,56 milhão

Felipe Bornier (PSD-RJ)     R$ 2,1 milhões

Marcelo Aguiar (DEM-SP)     R$ 700 mil

Moreira Mendes (PSD-RO)     R$ 200 mil

Reinhold Stephanes (PSD-PR)     R$ 150 mil

Silas Câmara (PSD-AM)     R$ 1 milhão

Thiago Peixoto (PSD-GO)     R$ 250 mil

Aécio Neves (PSDB-MG)     R$ 1,5 milhão

Alberto Mourão (PSDB-SP)*     R$ 2,7 milhões

Carlaile Pedrosa (PSDB-MG)*     R$ 10,55 milhões

Cícero Lucena (PSDB-PB)     R$ 200 mil

Cyro Mirannda (PSDB-GO)     R$ 800 mil

Duarte Nogueira (PSDB-SP)     R$ 3,15 milhões

Eduardo Azeredo (PSDB-MG)     R$ 550 mil

Eduardo Barbosa (PSDB-MG)     R$ 120 mil

Leonardo Vilela (PSDB-GO)*     R$ 3,4 milhões

Lúcia Vânia (PSDB-GO)     R$ 400 mil

Mara Gabrilli (PSDB-SP)     R$ 1,1 milhão

Marco Tebaldi (PSDB-SC)     R$ 250 mil

Pinto Itamaraty (PSDB-MA)     R$ 8 milhões

Ricardo Tripoli (PSDB -SP)     R$ 11,3 milhões

Zenaldo Coutinho (PSDB-BA)*     R$ 9,4 milhões

Dr. Grilo (SDD- MG)     R$ 1,6 milhão

André Vargas (PT-PR)     R$ 800 mil

Assis Couto (PT-PR)     R$ 450 mil

Beto Faro (PT-PA)     R$ 500 mil

Dalva Figueiredo (PT-AP)     R$ 2,5 milhões

Geraldo Simões (PT-BA)     R$ 500 mil

Jesus Rodrigues (PT-PI)     R$ 1,95 milhão

José Guimarães (PT-CE)     R$ 300 mil

Luiz Alberto (PT-BA)     R$ 400 mil

Odair Cunha (PT-MG)     R$ 800 mil

Paulo Ferreira (PT-RS)*     R$ 750 mil

Paulo Pimenta (PT-RS)     R$ 200 mil

Roberto Policarpo (PT-DF)     R$ 1,1 milhão

Reginaldo Lopes (PT-MG)     R$ 700 mil

Vanderlei Siraque (PT-SP)     R$ 2 milhões

Luis Tibé (PTdoB-MG)     R$ 1 milhão

Antônio Brito (PTB-BA)     R$ 900 mil

Armando Monteiro (PTB-PE)     R$ 500 mil

Epitácio Cafeteira (PTB-MA)     R$ 200 mil

José Chaves (PTB-PE)     R$ 5,5 milhões

Alfredo Sirkis (PSB-RJ)     R$ 11,5 milhões

Dr Aluizio (PV-RJ)*     R$ 11,5 milhões

Paulo Wagner (PV-RN)     R$ 2,2 milhões

Sarney Filho (PV-MA)     R$ 1 milhão

*Alguns deputados que constam no quadro não estão mais à frente do mandato, mas enviaram emendas em 2012, antes de deixarem os cargos
 
**Deputados e senadores

Fonte: NAIRA TRINDADE Correio Braziliense – 13/04/2014 – – 11:12:02

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*