Deputado denuncia que quase 79 mil famílias vão ficar sem renda no Acre

Leo de Brito, do PT, usou seu momento de fala na Câmara dos Deputados nesta quarta-feira

O fim do Bolsa Família e do Auxílio Emergencial, determinado pelo Governo Federal, vai fazer com que cerca de 79 mil famílias fiquem sem renda, somente no Acre, de acordo com denúncia feita deputado federal Leo de Brito (PT-AC), nesta quarta-feira (17), na Câmara dos Deputados.

“Com o fim desses dois benefícios, foram excluídos 22 milhões de famílias no Brasil e no Acre essas quase 79 mil famílias. Quero saber como que vão ficar essas pessoas que não terão renda nenhuma graças à criação do Auxílio Brasil, que é um programa eleitoreiro, que está trazendo exclusão para o povo do Acre e dos demais Estados do Brasil”, pontua o parlamentar.

Brito destacou ainda que nesta quarta-feira foi realizada audiência pública na Comissão de Fiscalização Financeira e Controle (CFFC), feita após sua solicitação, para tratar sobre o aumento de preços dos alimentos no país. A audiência teve a participação de representantes do governo e especialistas.

“A questão do preço dos alimentos é algo que nos preocupa muito, a nossa população está sofrendo com a fome. Hoje, nós vimos com perplexidade uma matéria da BBC Brasil intitulada ‘Minha aluna desmaiou de fome’, que traz o relato de uma professora dando conta de uma aluna, moradora de uma favela na zona norte do Rio, que chegou à sala de aula e a professora não teve tempo sequer de dar um biscoito para essa aluna e garota veio a desmaiar. Essa é a situação de abandono que vive nosso povo”, afirmou.

O deputado federal acreano frisou que enquanto a população vive o terror da fome, o presidente da República, Jair Bolsonaro, está em hotéis luxuosos no Oriente Médio, fazendo passeios de moto. “Temos um presidente no país que não tem nenhum tipo de apreço pelo povo brasileiro”, disse.

Em plenário, Brito reiterou o aumento desenfreado do preço dos alimentos e a preocupação com a população. “Em 12 meses registramos uma alta de 15%, estando acima, inclusive, da inflação que já chegou aos dois dígitos, segundo dados do IPCA [Índice Nacional de Preços ao Consumidor]. O açúcar, a carne, óleo de soja, tudo isso aumentou muito. O aumento da cesta básica chegou a 30%. No Acre, de julho a outubro o valor da cesta básica, segundo a Fecomércio, foi de R$ 499 para R$ 542. O brasileiro está abandonado por esse governo”, finalizou.

Deixe uma resposta