thumb geraldo-pereira-02

Deputados criticam veto de Dilma à ponte do Madeira

líder do PT na Assembleia saiu em defesa da presidenta

A notícia de que a construção da ponte sobre o rio Madeira, na BR-364, não vai mais acontecer este ano foi publicada esta semana, mas a decisão de vetar a obra ocorreu em dezembro do ano passado, quando a presidenta Dilma suspendeu a liberação dos recursos que estavam alocados no Orçamento Geral da União.

Nesta terça-feira, 3, na Assembleia Legislativa, com seis meses de atraso, os deputados da base governista questionaram a decisão da presidenta. Segundo os parlamentares, sem previsão orçamentária para este ano, a obra só poderá ser construída a partir de 2015, caso seja novamente incluída no plano de investimentos do governo federal.  

“Passamos praticamente dois meses isolados, era um alívio essa construção, então fica aqui a minha crítica à presidenta em relação a ela ter vindo aqui e garantido a construção da ponte, e ter encaminhado o veto à obra”, disse o deputado Luiz Tchê(PDT).

Na única visita que fez ao Acre durante seu mandato, por ocasião da enchente do rio Madeira que isolou o estado, a presidenta afirmou que a construção da ponte seria uma prioridade. O líder do PT na Assembleia justificou a decisão da presidenta afirmando que a obra foi suspensa por causa de erros no projeto.

“Naquele projeto a ponte não ia atender a necessidade, porque era mais baixa, mais curta, e ainda, parece até que estávamos adivinhando, a estrada é mais baixa e com a elevação da estrada terá que elevar a ponte também. Mas a presidenta garantiu que vai construir a ponte e essa ponte será construída”, assegurou o deputado Geraldo Pereira – PT.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*