thumb moisesdiniz1

Deputados visitam trechos alagados da BR 364

No entanto, a sugestão de Moisés Diniz não foi bem aceita

Por sugestão do primeiro vice-presidente da Assembleia Legislativa do Acre, deputado Moisés Diniz (PC do B), na manhã desta quinta-feira, 27, os parlamentares estaduais se dirigiram a BR – 364, que liga o Acre ao Estado de Rondônia, para ver, in loco, a real situação da cheia do Rio Madeira e visitar os locais mais críticos.

A sugestão do deputado comunista, no entanto, não foi bem aceita por alguns parlamentares que argumentaram que não possuem governabilidade na área alagada, haja vista que faz parte do estado de Rondônia, portanto, a visita seria sem valor algum.

O líder do PT na Aleac, deputado Geraldo Pereira questionou a relevância da visita do parlamento acreano a BR – 364. “Em relação à cheia do Rio Madeira, a ameaça de interdição permanente da estrada e a possibilidade de faltar alimentos, combustível, enfim, tudo o que o governo estadual pode fazer pelo Acre está sendo feito. Não vejo relevância nessa visita. O ponto de alagamento é no estado de Rondônia e não temos qualquer governabilidade sobre aquela área”, disse.

Nesta quarta-feira, 26, os deputados criaram uma Frente Parlamentar de Solidariedade ao povo de Rondônia. De acordo com Moisés, agindo desta forma a Aleac preserva a tradição solidária do povo acreano e retribui à solidariedade do povo rondoniense durante as alagações do rio Acre.

Inicialmente o grupo pretendia ir a Porto Velho, onde uma reunião entre deputados do Acre e representantes do governo de Rondônia estava sendo agendada, mas por falta de vagas nos vôos comerciais, os deputados decidiram ir de carro, até o ponto onde a BR está interditada.

“Nós vamos nos aproximar do problema, fazer um relatório tanto para o governo do Acre como para o governo de Rondônia e nos colocar a disposição como Assembléia Legislativa em ser solidários e ver quais as medidas que devem ser tomadas”, declara Moisés Diniz.

A comitiva de deputados que pretendia ir a Rondônia inclui parlamentares da base do governo e da oposição. Ao todo 10 deputados confirmaram participação na viagem. “ Tem pessoas que estão dizendo que está um caos, e tem pessoas dizendo que não está tá feia assim a situação, nos vamos lá constatar isso”, afirma o deputado Wherles Rocha (PSDB).

Antes de pegarem a estrada, os deputados se reuniram no plenário da Assembléia para traçar um plano de ação que possa ajudar o governo no gerenciamento da crise. Diante da gravidade da situação, a mesa diretora da ALEAC também decidiu que durante o feriado de carnaval nem todos os deputados poderão deixar Rio Branco. A casa quer manter um quórum mínimo de parlamentares para uma evential necessidade, caso o governo adote alguma medida de emergência que precise de autorização do Legislativo para ser executada.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*