thumb bittar

Novos partidos criados vão estar em palanques opostos no Acre

Solidariedade fica com Bittar; PROS na Frente Popular

A criação dos mais dois novos partidos do Brasil podem influenciar as Eleições 2014 no Acre. O PROS (Partido Republicano da Ordem Social) e o Solidariedade vão estar em palanques opostos na disputa pelo governo do Estado. A tendência do PROS é se juntar à Frente Popular, fazendo o boco governista chegar a 18 partidos. Já o Solidariedade vai estar ao lado de Márcio Bittar (PSDB).

No Acre a legenda será presidida pelo ex-vereador Luiz Anute (ex-PPS), fiel aliado de Bittar. O PROS estará aos cuidados do empresário Roberto da Princezinha. A perspectiva é de os dois partidos atraírem uma quantidade significativa de deputados federais. A oficialização pelo TSE abre brecha para os parlamentares deixarem suas atuais legendas sem risco de perda de mandato.

O PSD do ex-prefeito de SP, Gilberto Kassab, tende a ser o mais prejudicado com o Solidariedade. Desta forma os pesedistas perdem tempo na propaganda eleitoral. Esta redução terá impacto direto na eventual campanha do senador Sérgio Petecão (PSD) ao Palácio Rio Branco.

O PROS também pode ser motivo de atração para parlamentares descontentes em suas siglas. Se conseguir formar uma boa bancada, o partido vai influenciar no aumento da propaganda eleitoral do governador Tião Viana (PT) em sua busca pela reeleição. No Acre, a expectativa é que a deputada Maria Antônia (PP) se filie ao partido, deixando oficialmente a oposição.

Deixe uma resposta