thumb camaravereadores

Dos 17 vereadores de Rio Branco, cinco ainda não ‘decolaram’

Presidente da Câmara alerta que alguns precisam acordar

Depois de 10 meses de trabalho, tem vereador em Rio Branco que ainda não apresentou um projeto sequer, ou usou a tribuna da Câmara para fiscalizar ou apresentar melhorias para a cidade. Ao todo são cinco vereadores, que, por enquanto, não disseram por que escolheram o parlamento:  Graça da Baixada, Fernando Martins, Antônio Morais, Marcelo Macedo e Manoel Marcos  não criaram nada para melhorar a cidade ou fiscalizaram. Pouco usam a tribuna da casa para apresentar indicações que é pedindo à prefeitura que melhore uma rua, por exemplo.  

Até a sessão desta quinta-feira, 24, a Câmara de Rio Branco movimentou 96 projetos de lei, mas isso não significa que foi a produção dos vereadores. Quase 60% das matérias vieram do Executivo. Os vereadores apresentaram 45 projetos, parece um número alto, no entanto,  quando avaliamos qual melhoria trouxe para a cidade, esse número baixa muito. A metade desses projetos apenas institui um programa, dá títulos de utilidade pública ou de cidadão ou então cria um dia comemorativo, como um que foi criado há dois meses que é o dia da “cardiopatia congênita”. Entendeu?

Dos 19 projetos que sobraram, nove foram vetadas pelo prefeito. Sobraram apenas 10, e, apenas a metade virou lei.

O presidente da mesa diretora, vereador Roger Correa,  disse que alguns vereadores precisam acordar para o parlamento. Muitos fazem trabalhos nos bairros e esquecem a responsabilidade de ser um vereador atuante.

Dos 17 vereadores de Rio Branco, a maioria só faz o que a prefeitura manda. Essa ligação embrionária com o Executivo faz com que o vereador deixe de fazer o seu principal papel: fiscalizar o Executivo. Por causa disso, os deputados estaduais pagaram caro na semana passada. Aprovaram um projeto acabando com a atividade do táxi lotação, quando notaram que estavam prejudicando 500 trabalhadores, ficaram assustados, e, aí, descobriu-se o óbvio: os deputados aprovam projetos sem ler. O mesmo exemplo serve para os vereadores da capital.

Brevemente, os vereadores estarão concluindo o ano legislativo, e, é bom avaliar o que fizeram para a população. Afinal, só de salário cada um recebe R$ 12 mil, fora verba de gabinete e o dinheiro para assessores.

Deixe uma resposta