thumb tce

TCE: efetivos tentam “derrubar” aumento para comissionados

Representantes dos servidores procuraram deputados

Representantes do sindicato dos servidores do Tribunal de Contas do Estado foram a Assembléia Legislativa nesta quinta-feira pedir aos deputados que não aprovem o projeto de lei que será enviado à casa regulamentando o aumento de salário dos servidores do TCE.

O sindicato discorda da proposta da presidência do Tribunal, que é conceder aos ocupantes de cargos em comissão reajuste de 42%, enquanto servidores efetivos terão apenas 6,5%.  Para se ter idéia da desproporção, um servidor efetivo que recebe 4.400 reais  passará a receber  4.700, enquanto os cargos comissionados que recebem R$ 7.150 passarão a receber R$ 10.200 reais

A proposta também é injusta com servidores de nível superior em fim de carreira, que após 30 anos de serviços, vão se aposentar com salário de apenas R$ 7.600. “Não foi acordado com  o Tribunal um percentual de aumento superior para os cargos comissionados em relação aos cargos efetivos. A alteração foi aprovada pelos conselheiros e viria para a Assembléia para ser votada já”, afirma Gianini Medeiro, presidente do sindicato dos servidores do TCE.

Em reunião com os deputados da base do governo ficou acertado que o projeto de lei que concede aumento aos servidores do TCE só será votada pela casa quando houver consenso entre o sindicato e a presidência do TCE.

“Nós nos colocamos a disposição para contribuir nesse sentido, quanto a votação, esta casa nunca aprovou nenhuma questão dessa natureza sem o consenso”, declara o líder do governo na ALEAC Astério Moreira (PEN).

Deixe uma resposta