020117-politica-fotonlima-reproducao

Eleição da Câmara de Vereadores gera atrito

N. Lima diz que vereadores traíram a oposição

A eleição da Câmara de Vereadores de Rio Branco, ocorrida nesse domingo (1), serviu como termômetro de como será o clima no legislativo. O vereador N. Lima (DEM), denunciou que os vereadores do PSDB, Clézio Moreira e Célio Gadelha traíram a oposição.

O democrata lançou seu nome como candidato a presidência da mesa diretora. N. Lima contava com os 5 votos da oposição. Na verdade não contava com a vitória, já que o prefeito conta com 12 vereadores em sua base. “Nossa intenção era marcar presença. Descobrir quais vereadores realmente vão fazer a oposição”, declarou.

Só que os vereadores Clézio Moreira e Célio Gadelha do PSDB votaram a favor do candidato do prefeito, o pastor Manuel Marcos. N. Lima contou apenas com três votos que vieram de: Lene Petecão, Roberto Duarte e o dele mesmo.

Não é a primeira vez que vereadores do PSDB apoiam a frente popular na Câmara de Rio Branco. Quando começou a legislatura passada, em 2012, o tucano Alonso Andrade (hoje PV) foi para mesa diretora com membros da frente popular. Um ano depois, Alonso, que não conseguiu se reeleger, foi expulso do PSDB.

N. Lima disse que a oposição foi traída novamente pelos vereadores tucanos. “O Clezio aceitou fazer parte da mesa diretora da frente popular como vice-presidente e Célio Gadelha será um dos apoiadores. Como vamos ficar forte para 2018 se a oposição não consegue manter uma linha de pensamento?” reclamou.

Para o líder do prefeito, vereador Eduardo Farias, (PC do B), a enorme vantagem da frente popular, na quantidade de vereadores, é consequência da escolha nas urnas. Só que os vereadores, independente de partido, vão ter a responsabilidade de trabalhar pela cidade. “Esses vereadores que garantem a sustentabilidade do prefeito foram escolhidos no mesmo palanque, com as mesmas propostas, não tem sentido trocar agora. Da oposição esperam que votem no que for melhor para a cidade”, relatou.

As sessões na Câmara de Vereadores começam a partir de 1° de fevereiro.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*