Banner ElsonSantiago

Santiago diz não ceder “para fazer as coisas erradas”

Aumento na verba de gabinete é um dos fatos polêmicos

Desde que a Assembléia entrou em recesso, no início do mês passado, alguns fatos políticos relacionados ao Poder Legislativo foram noticiados, sem que a presidência da casa se manifestasse. Entre as polêmicas está a tentativa de alguns deputados de destituir do cargo o atual presidente, Elson Santiago(PEN), sob a alegação de que ele seria autoritário e avesso ao diálogo com os colegas.

“Isso não existe para mim, porque um cara mais aberto do que eu, acho que não tem. Eu dirijo a Assembleia com tranquilidade, com muita humildade. Isso ai parte de um ou dois deputados que as vezes forçam a gente a fazer as coisas erradas, e eu não vou fazer isso”, afirma o presidente.

Segundo o deputado, a idéia de tirá-lo da presidência é uma tentativa de retaliação de apenas dois parlamentares, que ele não quis citar os nomes, os colegas estariam insatisfeitos porque a presidência não autorizou um aumento na verba de gabinete deles.

“É que surgiu um comentário que na Câmara Federal aumentou a verba de gabinete, e eles queriam que eu aumentasse, eu fui checar e não houve esse aumento lá na Câmara, então   automaticamente agente não pode aumentar nada aqui sem que aumente lá”, declara o depurado.

E a polêmica mais recente envolvendo a Assembleia Legislativa está relacionada à aprovação de um projeto de lei na casa alterando o PCCR de servidores da Polícia Civil. O sindicato da categoria diz que os deputados ficaram do lado do governo, aprovando algo que a entidade foi contra.

“Quando chega um projeto desse lá, a gente acha que esta tudo bem, e que agente tem que aprovar, porque são coisas que estão ai melhorando a situação dos servidores, então nossa obrigação é aprovar”, explica Santiago.

Deixe uma resposta