Em discurso na tribuna, Perpétua critica regras que prejudicam políticos bem votados

Deputada federal também agradeceu os quase 15 mil votos recebidos nas eleições do último domingo

A deputada federal Perpétua Almeida (PCdoB), em seu primeiro discurso após retomada dos trabalhos na Câmara, agradeceu os quase 15 mil votos recebidos nas eleições do último domingo, 2.

“Quero agradecer ao povo do Acre que nas cinco eleições que disputei me colocou entre as deputadas mais votadas do estado. Nas cinco últimas eleições fui a candidata mais votada da coligação/federação, e por duas vezes a deputada federal mais votada do Acre. Agora também, a mais votada da Federação, porém não fui eleita”, disse.

Perpétua lamentou que as novas regras desrespeita a vontade e o voto do eleitor. A parlamentar cita também o exemplo da deputada Jéssica Sales, não reeleita porque o MDB, assim como a Federação, não alcançou o quociente exigido na mudança da regra eleitoral.

“Com as novas regras que esta casa aprovou, com o apoio incisivo dos grandes partidos, eu não estarei na próxima legislatura, mesmo tendo sido bem votada. São regras injustas? Considerando que o Acre é um estado pequeno e que mais de 100 mil votos para deputado federal foram desconsiderados, jogados na lata do lixo, eu diria que sim, são regras injustas, que retiram deste plenário partidos médios e pequenos”, lamentou.

A deputada alertou aos colegas da Casa: “no Acre, pelo menos cinco ou seis partidos poderiam ter eleitos deputados federais, mas apenas três foram alcançados pelas novas regras. Três partidos, inclusive o meu, teve parlamentares federais mais votados do que os que tomarão posse. Como fica o respeito a vontade do eleitor?”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*