230119-politica-mp-denuncia

Enquanto prefeito segue preso, vereadores são denunciados

MP aponta que 6 vereadores do Quinari recebiam “mensalinho”

Enquanto aguarda um habeas corpus, o prefeito de Senador Guiomard vai assistindo os vereadores da sua base de apoio sucumbindo diante da denuncia entregue a Justiça de que recebiam mesadas do prefeito, chamadas de “mensalinho”.

Desde o dia 12 de dezembro do ano passado o prefeito André Maia está preso, acusado de desviar mais de R$ 5 milhões do município.

Mas, pesa contra o gestor também a denuncia de que pagava R$ 3 mil por mês para 6 vereadores da cidade. Tudo que o prefeito queria era ser aprovado sem a menor discussão.

Os vereadores foram ouvidos pela Polícia Federal que traçou uma linha de investigação que apontou o recebimento do dinheiro pelos parlamentares. Durante o cumprimento dos mandados de busca e apreensão foram encontradas anotações como os valores repassados aos vereadores.

Nessa semana o Ministério Público apresentou a denúncia contra os seis vereadores: James Queiroz e Cleiton Nogueira do PR, Francisca Macedo do PT, Dioclecio Uchôa do PSD, Magildo Lima PP e Idalete Holanda do PSB.

O esquema foi descoberto depois que o prefeito tentou comprar o silêncio do presidente da câmara, Gilson da Funerária, seu mais ferrenho opositor.

O acordo para calar Gilson era fazer um contrato de prestação de serviços funerários da empresa do vereador no valor de R$ 20 mil por mês. Além das conversas gravadas sobre esse acerto, a Polícia Federal tem o vídeo onde o advogado do prefeito entrega R$ 5 mil ao vereador.

Com a prisão de André Maia, o vice-prefeito assumiu por poucos dias, logo renunciou ao cargo, com isso, o presidente da câmara, Gilson da funerária, foi empossado no cargo e agora acompanha do executivo a situação critica dos 6 ex-colegas de parlamento que além de sofrerem sanções penais, podem perder os mandatos e serem obrigados a devolver o dinheiro que receberam do “mensalinho”.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*