Banner Tiao2014GE

“Este é o maior desafio que o estado enfrenta”, diz Tião Viana

Para governador, alagamento da BR-364 não tem relação com barragens

Na noite da última terça-feira, 11, o governador Tião Viana(PT) foi o convidado do ‘Gazeta Entrevista’. Durante três blocos do programa, ele falou sobre diversos assuntos. A cheia histórica do rio Madeira e as dificuldades encontradas para trafegar pela BR 364 foi um dos temas da conversa com o jornalista Alan Rick.

Segundo Viana, após a Revolução Acreana, “este é o maior desafio que o estado enfrenta.” A cheia do Madeira já é considerada a maior tragédia ambiental da Amazônia. Com o tráfego cada vez mais complicado na única rodovia que liga o Acre ao restante do país, muitas transportadoras, por medida de segurança, suspenderam o envio de caminhões e carretas.

Por causa disso, o abastecimento de produtos é feito de maneira mais demorada. “A situação exige atenção e participação de todos”, enfatizou. Tião Viana expôs que para suprir a demanda, o combustível vem por balsas até Cruzeiro do Sul. Porém, devido a grande quantidade de caminhões-tanque, o acesso até as bases da Petrobras é precário.

Neste período de crise, o governador destacou a retomada do transporte hidroviário, principalmente a navegação pelo rio Acre até a capital. Ele descartou que a construção das hidrelétricas tenha alguma ligação com o alagamento de vários quilômetros da estrada. “Não tem nada a ver. Isso é bobagem”, informou. Questionado sobre um possível culpado, Viana preferiu manter cautela.

O governador afirmou que a dificuldade no abastecimento deve permanecer pelos próximos 20 dias. Ele condenou aqueles que estão aproveitando a situação para ganhar dinheiro. “Ninguém pode lucrar em uma situação como essa”, argumentou. Tião Viana garantiu que não há motivo para pânico por parte da população.

Ao fim da entrevista, ele comentou sobre o conflito entre policiais militares e civis no início do mês. “Confio completamente no secretário de Segurança Pública, na Polícia Civil e no comando da Polícia Militar”, falou. De acordo com Viana, o que aconteceu foi o estopim de um relacionamento que não estava bem há vários anos. Ele disse acompanhar o caso e espera uma solução para o impasse.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*