Ex-líder do governo desabafa e critica disparidade entre orçamentos

Moisés Diniz (PC do B) critica os R$ 14 milhões previstos à Comunicação

O ex-líder do governo Tião Viana na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac), Moisés Diniz (PCdoB), fez um discurso de desabafo na sessão desta terça-feira e fez duras críticas ao Palácio Rio Branco. Diniz criticou as disparidades entre os orçamentos dos órgãos estaduais.

De acordo com o parlamentar, que preside o principal aliado do PT no Acre, o PCdoB, enquanto o governo destina R$ 14 milhões para a Comunicação, a Defensoria Pública receberá R$ 3 milhões. Os dados fazem parte dos números preliminares da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO) de 2014.

Nesta terça, defensores públicos ocuparam as galerias da Aleac em protesto pedindo mais recursos e denunciando as precárias condições de trabalho.

“Destinar R$ 14 milhões para mídia e R$ 3 milhões para Defensoria é injusto. Se tirar R$ 1 milhão [da Comunicação] aumenta em 30% [da Defensoria] e tira 6% a Comunicação. Isso não vai acabar os jornais, não vai fechar jornais, e o pobre vai ser amparado no interior do Acre e na periferia”, calculou o comunista.

As críticas nesta diferença é alvo de crítica da bancada oposicionista nos últimos anos, que fala em inversão de prioridade por parte do governo. Segundo a oposição, o orçamento destinado à publicidade supera, inclusive, os recursos da Polícia Militar.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*