thumb marcio

Fim do prazo de filiação mobiliza pré-candidaturas

PSDB sai na frente e lança nesta quinta Bittar para o governo

Termina daqui a uma semana o prazo de filiação partidária para quem quiser disputar as eleições do ano que vem. E a corrida dos partidos em busca de novos filiados ganhou fôlego nessa reta final. Ao longo desta semana várias legendas realizaram eventos de filiação em massa.

Alguns partidos também reuniram a militância para dar boas vindas aos novos filiados. Foi o caso do Partido Trabalhista Nacional – PTN, que nesta quinta-feira realizou no auditório da Assembléia legislativa uma recepção para eles. “Nós estamos mobilizando todo o estado, buscando pessoas de todos os municípios”, afirma o presidente regional do PTN Eros Asfury.

Para os recém-chegados à sigla PTN a expectativa é com relação as eleições do ano que vem. O partido deve lançar uma chapa própria para a disputa proporcional e muitos dos novos filiados  pensam em sair candidatos. “ Isso ainda é uma conversa entre o partido, ainda não temos nada certo, mas o futuro a Deus pertence”, declara a nova filiada Miria Kesha, advogada.

Nesta quinta-feira, militantes de uma outra sigla também estiveram mobilizados, para atrair novos filiados. Integrantes do Partido Socialismo e Liberdade – PSOL permaneceram durante toda a manhã na esquina do Senadinho, no centro da capital, abordando os eleitores.

“ Nós iniciamos essa campanha para que o PSOL possa ir adiante com esse processo e seja  vitorioso em 2014”, afirma o novo filiado Valdir França, que é funcionário público.

No ano que vem, o PSOL deve lançar candidatura própria à presidente e chapas majoritárias nos estados, inclusive no Acre. O partido quer ser uma alternativa que fuja da polarização política que domina o cenário atual. “Nós temos um projeto próprio do PSOL, somos oposição ao governo mas também somos oposição ao modelo que a oposição coloca”,explica Antônio Rocha,presidente regional do PSOL

Até a semana que vem alguns detentores de mandato também devem trocar de partido, em busca de legendas onde tenha chances maiores de reeleição. Mas a preocupação deles é com a perda dos mandatos. Os suplentes podem querer ocupar a vaga, já que o mandato pertence ao partido, segundo a legislação eleitoral. Para que isso não aconteça os detentores de mandato só podem se filiar a partidos recém-criados.

Esta semana duas novas legendas foram criadas no Brasil. O Partido Republicano da Ordem Social – PROS, e o partido Solidariedade, ambos terão querem ter representação no Acre e já informaram que estão interessados em atrair lideranças locais.

Deixe uma resposta