Fronteiras terrestres do Peru seguem sem previsão de abertura

O governo peruano divulga, a cada 15 dias, um relatório referente à abertura da fronteira, e até agora nenhum foi positivo

Por Luanna Lins, para Agazeta.net

Quem deseja pegar estrada para o Peru deve continuar aguardando para poder contemplar as atrações do turismo da região, a não ser que faça todo o trajeto aéreo. A fronteira terrestre em Assis Brasil, no Acre, com Iñapari, no Peru, está fechada desde março de 2020, devido à pandemia do coronavírus. Todos os dias o Consulado Geral do Peru, em Rio Branco, recebe dezenas de ligações de pessoas em busca de informações sobre a fronteira, e a procura se intensifica na época de final de ano.

De acordo com dados da Polícia Federal e da Secretaria de Turismo do Estado, cerca de 35 mil pessoas entraram no Peru passando pela fronteira do Acre em 2019, antes do período pandêmico. Segundo o Consulado, 80% da população já está vacinada, inclusive com a segunda dose, entretanto, ainda não há previsão de abertura da fronteira. O governo peruano divulga, a cada 15 dias, um relatório referente à abertura da fronteira, e até agora nenhum foi positivo.

O coordenador de turismo da Federação de Comércio do Acre (Fecomercio), João Bosco, que trabalha com viagens para o Peru e Bolívia, lamenta que o setor foi um dos mais prejudicados nesse período de pandemia. “Diversas empresas especializadas no turismo transfronteiriço tiveram prejuízos. Aguardamos ansiosamente que as fronteiras sejam reabertas agora em dezembro, para que possamos aproveitar esta temporada que se estende até fevereiro de 2022”, disse ele.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*