0810-politica-gladson-taiane2

Gladson: “Fiz uma campanha pé no chão”

Ele foi o mais votado da história do Acre

O mais novo senador do Acre Gladson Cameli esteve no Gazeta Entrevista desta terça-feira (07) para falar sobre sua vitória e o segundo turno para o governo do Estado.

Gladson foi eleito neste domingo (5) senador do Acre. Com 218.756 votos, o que corresponde a 58,36% dos votos válidos, Cameli atribuiu sua vitória “a Deus, às pessoas fazendo uma campanha limpa, uma campanha pé no chão, andando o estado todo, visitando todas a comunidades”, disse.

Cameli disse ainda que sua responsabilidade é grande tendo em vista não só o número de votos que recebeu, mas também o fato de ser o mais jovem senador do Brasil. Gladson atualmente tem 36 anos.

Sobre a sua gestão, ele reafirmou o que vinha dizendo durante a campanha, que seu compromisso é com as pessoas e com o estado. Para isso, ele deixará de lado as questões partidárias.

“Já liguei para os senadores Sérgio Petecão e Jorge Viana para, juntos, colocarmos o Acre e as pessoas acima das questões políticas e partidárias, para defendermos todos os interesses do estado do Acre. Após o término do segundo turno, irei procurar o próximo governador do Acre para colocar o meu mandato à disposição do Acre”, pontuou.

Perguntado sobre o período eleitoral, em que sua principal oponente, Perpétua Almeida da coligação Frente Popular do Acre, dedicou bastante tempo para falar dele, Cameli respondeu.

“É uma política pequena para nobre deputada Perpétua Almeida, a qual aproveito a oportunidade para desejar a ela um bom final de mandato, que ela possa produzir ainda neste resto de ano, para defender os interesses do Estado lá em Brasília como deputada federal”, disse ele. A oponente de Gladson recebeu 136.706 (36,47% dos votos válidos).

Sobre o segundo turno, ele disse estar confiante, e que o candidato Marcio Bittar (da mesma coligação de Gladson) já conversou com Bocalom e Antônio Rocha sobre o apoio.

Deixe uma resposta