040917-politica-queimadas

Governo inicia Operação 7 de setembro nesta terça-feira

Fiscalização e combate a queimadas no estado

O trabalho de fiscalização e combate a queimadas no Acre vai ser intensificado. O mês de setembro é considerado o mais crítico para os órgãos ambientais e, por isso, vai receber uma atenção especial.

Nessa terça-feira (5), quando se comemora o dia da Amazônia, o governo inicia a operação 7 de Setembro. Ao todo, 1020 agentes vão atuar na ação. “Nesse momento nós vamos aumentar o efetivo, colocar mais de homens nessa fiscalização, aumentar o número de viaturas e também o uso da aeronave para fazer a fiscalização capital interior, coibindo esse tipo de ação danosa ao meio ambiente e a todos nós”, disse o Major do Corpo de Bombeiros, Cláudio Falcão.

Mesmo com esse combate, é comum ver áreas de florestas inteiras sendo queimadas. Numa região da Via Verde, o fogo consumiu boa parte da vegetação. O resultado é que o verde deu lugar ao cinza. No bairro São Francisco, o incêndio consumiu cerca de 30 mil metros quadrados de floresta. Os casos foram registrados nesse primeiro fim de semana de setembro.

De janeiro a agosto desse ano o Corpo de Bombeiros já atendeu cerca de duas mil ocorrências de queimadas somente em Rio Branco. O Instituto de Meio Ambiente do Acre (Imac) já autuou 45 propriedades em todo o estado. As multas ultrapassam os R$ 2 milhões.

“Geralmente a gente termina nossas operações até setembro, e esse ano nós vamos prorrogar até o dia 15 de outubro”, explicou o presidente do Imac, Paulo Viana.

Os municípios de Manoel Urbano, Feijó, Tarauacá e Rodrigues Alves são os que mais apresentam áreas desmatadas e com possibilidade de haver queimadas. “Nós estamos com risco alto em todo Estado de incêndios urbanos e rurais, por isso aconselhamos que jamais utilizem o fogo neste momento porque pode ser que perca o controle”, concluiu Falcão.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*