050218-policia-boletimseguranca-tvgazeta

Governo lança boletim sobre Segurança Pública

Desafio dos gestores é divulgar informações verdadeiras

Antes do objetivo fim, o secretário pediu 10 minutos para apresentar um levantamento dos homicídios no país. Após uma análise histórica da última década, Emylson Farias chegou ao ponto crucial da apresentação: a morte de Jorge Rafaat, conhecido pela Polícia Federal como Rei do Tráfico que mudou o cenário do crime na América. O assassinato em junho de 2016 foi o que mudou o cenário do crime na América, segundo conclusão do secretário.

Os registros de homicídios considerados pela polícia do Acre como briga entre organizações criminosas nos últimos dois anos assuntam. Em 2016, foram 148 e em 2017: 323.

Para Farias, o Governo Federal deve abraçar o enfrentamento à violência causada pelas facções que disputam território de tráfico de drogas. “O crime se nacionalizou e se transnacionalizou e a União precisa entrar nesse debate pra fortalecer a segurança das fronteiras. Não adianta só olhar o Rio de Janeiro. Tem que cuidar das fronteiras para que cuidemos do Ceará, Rio Grande do Norte, do Acre, Rondônia e todos os demais estados, não só o Rio de Janeiro”, disse.

Outros dois pontos para garantir mais efeito ao combate às facções, segundo Emylson, é o reforço ao Programa de proteção à testemunha e a criação de um Fundo financeiro específico da União para a Segurança Pública.

A coletiva de imprensa finalizou com a divulgação dos resultados operacionais referentes à última semana em Rio Branco. No primeiro boletim emitido, 41 pessoas foram conduzidas à delegacia, 4 armas de fogo e 5 armas brancas foram apreendidas.

Além disso, houve apreensões 12 quilos de drogas, cumprimento de 22 mandados de prisão e 12 de busca e apreensão. O boletim também informa que 13 motos e 4 carros foram recuperados.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*