191017-politica-bispodonjoaquim-agenciadenoticias2

Governo nega calote e sugere ingerência da Diocese

Episódio abre crise sem precedentes com Igreja

Desde o início da manhã, a direção da Diocese de Rio Branco está reunida com o governador Tião Viana e assessores no Gabinete Civil. A crise instalada com a decisão do Conselho Presbiterano e do bispo Dom Joaquin Pertiñez de suspender cirurgias cardíacas e exames relacionados no Hospital Santa Juliana alegando calote do Governo do Acre motiva as discussões.

O Governo do Acre nega que o atraso no pagamento dos serviços por três meses. Admite o atraso em 30 dias. Mas, se defende atacando. “Ele não quer assinar o termo aditivo”, sustenta uma fonte do Governo do Acre, referindo-se ao bispo Dom Joaquin Pertiñez. “A cada 12 meses, é feita uma alteração do contrato, mas o que ele não quer é que seja descontado os procedimentos médicos que o hospital não fez”.

O que o gestor tenta dizer é que o contrato entre o Hospital Santa Juliana (administrado pela Diocese) e o Governo do Acre prevê um determinado volume de recursos (ainda não divulgado). O que seria o correto é o Governo do Acre pagar pelo tanto de serviços prestados e não pelo contrato integral.

Caso tenha feito isso em vezes passadas, o próprio Governo do Acre estaria sendo conivente com irregularidade porque estaria pagando por um serviço que não foi prestado. A fonte do governo aponta que a Diocese é de R$ 3 milhões. E o Governo, a partir do gesto do Conselho Presbiterano, vai querer o dinheiro.

“Se ele tivesse 90 dias sem receber, ele estaria amparado por lei. Mas, como é que um bispo suspende a realização de cirurgias? Tem gente ali que pode morrer por causa dessa decisão”, indigna-se o gestor. Havia expectativa de que o Governo entrasse com uma liminar suspendendo a decisão do Conselho Presbiterano para que as cirurgias voltassem a ser realizadas.

No site do Tribunal de Justiça não havia nenhuma informação sobre a formalização da liminar.

O responsável pelas Relações Públicas da Diocese de rio Branco, Padre Jairo, foi procurado pela reportagem para se explicar sobre o problema. Mas, disse que estava “em reunião” e que depois retornaria a ligação.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*