221218-politica-reuniaocasacivil-cedida

Governo pede trégua e caminhoneiros fazem planejamento

Reunião na Casa Civil definiu prazo até segunda (24)

O Governo do Acre pediu uma trégua no protesto dos caminhoneiros vinculados ao Sindicato dos Trabalhadores Rodoviários Autônomos de bens do Estado do Acre (Sintraba). Em todo Acre, são cerca de 900 trabalhadores. Na Capital, 400 que prometem travar o centro da cidade, caso o Palácio rio Branco não pague parte da dívida de R$ 5 milhões que tem com a categoria.

Em reunião realizada na sexta-feira (21), a chefe do Gabinete Civil, Márcia Regina, se comprometeu a diminuir a dívida do Governo com os caminhoneiros na segunda-feira (24), véspera de Natal. “Acredito que não vai zerar a dívida. Não vai pagar tudo o que deve, mas deve mandar uma parte que seja dividida para todos”, pontua Júlio Alberto Faria, presidente do Sintraba. “Caso não acontecça, nós já mobilizamos o resto da categoria, nesse fim de semana vamos nos reunir para fazer um planejamento de como vai ser a ação”.

Caso o governo não deposite o dinheiro, os caminhoneiros devem fechar a avenida Marechal Deodoro, Avenida Brasil (em frente à Casa Civil) e Avenida Getúlio Vargas. Mais caminhões e tratores foram acionados pelo Sintraba e devem estar prontos para bloquear eixos estratégicos da Capital.

Para um comércio natalino que já deve sentir o peso do atraso no pagamento do décimo terceiro, uma ação dessas pode complicar ainda mais a rotina de muitos pequenos empresários de Rio Branco.

“Começar a gente sabe como começa uma manifestação dessas… o governo deve botar a polícia para cima e nós vamos revidar mandando buscar mais ‘equipamentos’, sem procurar ter confrontos, sem ofender ninguém e nem tampouco prejudicar a sociedade, mas nós vamos brigar para receber o que é nosso”, resumiu Faria.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*