thumb RenirSecSegPub

Graebner comenta conflito entre advogados e agentes

Secretário diz estar em constante contato com OAB e Iapen

O Secretário de segurança pública, Reni Graebner comentou nesta sexta-feira (11), o conflito instalado entre advogados e agentes penitenciários.  Enquanto os agentes cobram melhores condições de trabalho no movimento de greve, os advogados se sentem prejudicados por lentidão nos procedimentos de entrevista aos presos.

O secretário recebeu durante a tarde um relatório com informações sobre a reforma de alojamentos das unidades penitenciárias de Rio Branco. Também foram cedidos ontem pela Polícia Militar, 9 detectores de metais, parte das reivindicações dos agentes penitenciários. De acordo com Reni Graebner, todo esforço está sendo feito para atender as necessidades básicas cobradas pelos agentes.

Sérgio Farias, membro da comissão de prerrogativas do advogado da OAB/AC afirmou que várias denúncias chegaram à entidade informando sobre abusos dos agentes durante o movimento grevista. Farias relatou, por exemplo, que o direito de o advogado entrevistar o preso está sendo negado. Uma das providências seria responsabilizar o Estado pela situação.

O Secretário de segurança pública afirmou que consultou a OAB e foi informado de que “não  há nenhuma representação da entidade contra o Iapen”. Ele disse ainda que os advogados reclamam da demora nos procedimentos de atendimento aos presos, mas que é preciso respeitar os protocolos de segurança. “Às vezes o advogado quer que 20 presos sejam atendidos na mesma hora, segundo o Iapen, então há um protocolo, para preservar a segurança dos advogados, presos e agentes, para que um seja atendido atrás do outro”, explicou.

Graebner afirmou que está em constantes reuniões com a OAB/Acre e o Iapen, para ouvir os reclames e também apresentar as respostas do Estado às demandas das instituições. 

Graebner comenta conflito entre advogados e agentes penitenciários

Secretário de Segurança diz que está em constante contato com OAB e Iapen

O Secretário de segurança pública, Reni Graebner comentou nesta sexta-feira (11), o conflito instalado entre advogados e agentes penitenciários.  Enquanto os agentes cobram melhores condições de trabalho no movimento de greve, os advogados se sentem prejudicados por lentidão nos procedimentos de entrevista aos presos.

O secretário recebeu durante a tarde um relatório com informações sobre a reforma de alojamentos das unidades penitenciárias de Rio Branco. Também foram cedidos ontem pela Polícia Militar, 9 detectores de metais, parte das reivindicações dos agentes penitenciários. De acordo com Reni Graebner, todo esforço está sendo feito para atender as necessidades básicas cobradas pelos agentes.

Sérgio Farias, membro da comissão de prerrogativas do advogado da OAB/AC afirmou que várias denúncias chegaram à entidade informando sobre abusos dos agentes durante o movimento grevista. Farias relatou, por exemplo, que o direito de o advogado entrevistar o preso está sendo negado. Uma das providências seria responsabilizar o Estado pela situação.

O Secretário de segurança pública afirmou que consultou a OAB e foi informado de que “não  há nenhuma representação da entidade contra o Iapen”. Ele disse ainda que os advogados reclamam da demora nos procedimentos de atendimento aos presos, mas que é preciso respeitar os protocolos de segurança. “Às vezes o advogado quer que 20 presos sejam atendidos na mesma hora, segundo o Iapen, então há um protocolo, para preservar a segurança dos advogados, presos e agentes, para que um seja atendido atrás do outro”, explicou.

Graebner afirmou que está em constantes reuniões com a OAB/Acre e o Iapen, para ouvir os reclames e também apresentar as respostas do Estado às demandas das instituições. 

Deixe uma resposta