10-03-20 merenda-escolar-1

Irregularidades em merenda escolar estão sendo investigadas

Cerca de R$37 milhões podem ter sido desviados da rede estadual

Uma auditoria, solicitada pelo governador Gladson Cameli, aponta que cerca R$37 milhões podem ter sido desviados dos insumos de merenda escolar da rede pública estadual de educação.

Casa Civil, Procuradoria Geral do Estado (PGE), Controladoria-Geral do Acre e Delegacia-Geral de Polícia Civil estão apurando o envolvimento de 32 empresas no caso.

Em fevereiro, a denúncia de problemas com a merenda escolar chegou ao governador, e conforme já foi apurado, são situações como carne de 3ª sendo entregue ao invés da carne de 1ª, entre outras.

“Também existem os casos em que os produtos não foram entregues ou foram entregues apenas parcialmente”, afirmou o secretário Luís Soares, chefe da Controladoria-Geral do Acre.

As informações da auditoria estão sendo repassadas ao delegado geral da Polícia Civil José Henrique Maciel, que já abriu inquérito para apurar a responsabilidade dos envolvidos na sonegação dos insumos, contratados pela Secretaria de Educação.

A previsão orçamentária da merenda escolar para 2020 é de R$ 112 milhões. “Em hipótese alguma essa verba pública, que é para alimentar os alunos, pode ser desviada para qualquer outro fim que não seja a merenda escolar”, declarou o governador.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*