thumb jamilgazetanet

Jamyl Asfury critica sindicalista que invadiu o plenário da Aleac

PCCR da Educação ainda repercute no parlamento

A votação do Projeto de Lei Complementar 14, que dispõe sobre o Plano de Cargos, Carreira e Remuneração de membros da Secretaria de Educação, realizada na noite de terça-feira, em sessão extraordinária, continua gerando grande polêmica entre os membros do Movimento Mais Educação e parlamentares estaduais.

O deputado estadual Jamyl Asfury (PEN) usou a tribuna na manhã de quarta-feira para criticar a atitude da sindicalista Rosângela Castro, ligada ao Movimento Mais Educação, que invadiu o plenário da casa legislativa como forma de protesto contra decisão do parlamento por colocar o projeto em votação na Casa do Povo.

Em seu pronunciamento, o parlamentar fez duras críticas a sindicalista e afirmou que a professora agiu de forma arbitrária ao ferir o regimento interno da Casa.

Após intensos debates entre os deputados e professores, na tarde de terça-feira, os parlamentares se comprometeram em não colocar a alteração do PCCR da categoria na pauta de votação até que o governo do Acre promovesse algumas alterações em dispositivos da matéria, contudo, não foi o que aconteceu.

Mesmo sob intensa pressão dos professores, os deputados votaram e aprovaram o projeto por 13 votos favoráveis.

Deixe uma resposta