thumb Jv-Fieac1

Jorge Viana, empresários e DNIT discutem recuperação da BR-364

Encontro aconteceu no início da noite desta sexta-feira

O rio Madeira perdeu força nos últimos dias e a vazante aumenta a cada dia, mas isso ainda não é motivo para comemorar, pois se de um lado o rio tá baixando, de outra parte os problemas não diminuem para os acreanos, uma vez que a grande dúvida agora é o que vai acontecer com a BR-364 no pós-cheia.

Foi para debater esse assunto que o senador Jorge Viana esteve reunido no início da noite da última sexta-feira, 11, com empresários dos diversos setores da economia acreana na sede da Federação das Indústrias do Acre.

A reunião contou com a presença do superintendente do DNIT para os Estados do Acre e Rondônia, Fabiano Cunha. Ele conversou com os empresários sobre o trabalho que órgão deve desenvolver nos próximos meses para garantir o pleno funcionamento da estrada e, por conseguinte, o abastecimento pleno do Estado. Participaram da conversa, o presidente da Fieac, Carlos Sasai, da Federação da Agricultura, Assuero Veronez, o presidente da Associação Comerciante Jurilande Araújo, empresário George Teixeira, entre outros.

Fabiano Cunha explicou aos empresários que o DNIT contratou uma consultoria para avaliar os reais prejuízos ao leito da BR-364 nessa que é a maior cheia da história do rio Madeira e que o órgão está atento e atuante quanto à situação do Acre.

“Nós estamos trabalhando constantemente na estrada e em busca de recursos para garantir as obras dos próximos meses. Também estamos atuantes na busca de soluções para o problema do leito da BR que vai precisar ser elevado em algumas áreas”, disse.

O senador Jorge Viana disse, por sua vez, que o desafio será grande no pós cheia e destacou o trabalho intenso do governador Tião Viana desde início da crise. Segundo ele, não fosse o Tião no governo, “a situação difícil que estamos passando seria muito pior. Podíamos estar enfrentando uma escassez total de produtos, para dizer o mínimo. É um trabalho heroico que segue vencendo todos os obstáculos colocados por esse desastre natural”, disse o senador.

Jorge Viana também explicou aos empresários o trabalho que vem sendo realizado em Brasília já na perspectiva do pós cheia. Jorge Viana conversou com o ministro da Casa Civil, Aloizio Mercadante, de quem recebeu a garantia de que será montado um grupo de trabalho interministerial para acompanhar a situação de perto.

“Esse grupo vai elaborar um plano de trabalho para aquecer a economia acreana, garantir recursos para a recuperação da BR-364 e também para a situação dos empresários dos diversos setores da nossa economia. Estamos vivendo uma das maiores crises da história do Estado e não fosse a atuação firme do governador Tião Viana e o apoio da presidenta Dilma, a situação seria muito mais grave”, disse.

Ao final da reunião, empresários apresentaram vários questionamentos e dúvidas a senador e ao superintendente do DNIT. O presidente da Fieac, empresário Carlos Sasai, propôs uma nova conversa com o superintendente Fabiano Cunha para o próximo mês. “A situação é grave e deve permanecer pelas próximas semanas e manter esse diálogo é fundamental”, disse.

Deixe uma resposta