0809-politica-jonasdafarmacia

Justiça bloqueia contas do prefeito de Acrelândia

Juíza também indisponibilizou veículos do prefeito

A juíza de Acrelândia Maria Rosinete dos Reis Silva acatou o pedido do Ministério Público e indisponibilizou os veículos e bloqueou o dinheiro depositado nas contas bancárias do prefeito da cidade, Jonas Dales, da esposa dele, Renata Martins Silva, secretária de ação social, e dos responsáveis pela empresa Cozendey e Maciel Ltda.

Há três semanas, o promotor de Justiça de Acrelândia, Teotônio Rodrigues, protocolou a primeira denúncia contra o prefeito Jonas Dales, denunciando o gestor por improbidade administrativa, fraude em licitação e enriquecimento ilícito.

As acusações começaram quando a secretária de Ação Social, então esposa do prefeito, comprou numa loja da cidade três ar condicionados por um valor de R$ 10 mil. A secretária só esqueceu de fazer a licitação.

Quando denunciada, forjou uma dispensa de licitação com a empresa Cozendey e Maciel Ltda. Os documentos apresentados pela prefeitura mostravam que a compra foi realizada na Cozendey, mas não explicavam os ar condicionados que foram levados e não pagos da Loja Gazin.

O Ministério Público constatou a manobra. Através de uma Ação Civil Pública, o MP acusou o prefeito, a esposa e a empresa Cozendey por improbidade administrativa, fraude em licitação, enriquecimento ilícito e pediu a indisponibilidade dos bens dos acusados.

A juíza de Acrelândia acatou os pedidos e já tomou a primeira decisão ao bloquear as contas bancárias e indispor os veículos, dos réus. O prefeito, a esposa e a empresa terão prazo de 15 dias para recorrer da decisão.

Em entrevista concedida na semana passada, o prefeito Jonas Dales afirmou que todas a denúncias são apenas para atingi-lo politicamente e vai provar que todas as acusações são levianas.

Além da denuncia dos ar refrigeradores, o Ministério Público acusa o prefeito de pagar ilegalmente salários e horas extras para um vereador da cidade. Tem ainda outra acusação de desvios de recursos de três obras em unidades de saúde.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*