thumb plenariocamara

Maioria dos partidos da FPA não tem assento na Câmara

Ao todo, 17 legendas integram oficialmente o bloco

A FPA (Frente Popular do Acre) se apresentará em 2014 como a maior coligação de partidos das últimas eleições para o governo do Acre. Ao todo, 17 legendas integram oficialmente o bloco.

Com a criação do PROS o número vai para 18. Mas esta vantagem numérica pode não representar benefício político para o governador Tião Viana (PT) em sua busca pela reeleição

A razão é simples: a maioria dos partidos da FPA não tem cadeira na Câmara dos Deputados; deste total, nove não possuem um único deputado federal.

Com isso, estas legendas nanicas ficam apenas com alguns segundos na propaganda eleitoral obrigatória. A oposição, caso saia num “blocão” para o governo, pode até superar a coligação na divisão dos minutos no primeiro turno.

Dentro da Frente Popular o partido com maior tempo é o PT. Como tem a maior bancada na Câmara, a legenda sozinha  supera a soma a soma das nove sem representação na Câmara: Aliados importantes como PCdoB, PSB e PDT asseguram aos governistas uma boa soma de minutos na campanha de rádio e TV.

A oposição tem ao seu dispor o PMDB com a segunda maior bancada e o PSDB logo em seguida. O PSD, dono da quarta maior bancada, também é fator de peso nesta balança, com o PP em quinto. Com a criação do PROS, Solidariedade e da Rede Sustentabilidade é provável que a divisão do tempo de cada partido seja recalculado.

Somente a partir do dia 5 outubro, quando se encerra o prazo para filiações, é que as lideranças políticas e os candidatos majoritários saberão como estará o tamanho de cada partido, e qual o melhor aliado para estar no palanque.  

Deixe uma resposta