thumb bittarGE

Márcio Bittar classifica de xenofobia ataques de petistas

“Vão comprar um medidor para ver que ama mais o Acre?”, indaga

“A oposição pode ser até tida como um balaio de gatos, mas não é um balaio de rato.” Foi com esta frase que o deputado federal Márcio Bittar(PSDB) se defendeu das críticas feitas aos partidos de oposição.

A afirmação do parlamentar é uma resposta ao comentário feito pelo senador Jorge Viana(PT) em recente participação no ‘Gazeta Entrevista’. Bittar foi além: “Ele[Jorge Viana] pode, em algumas oportunidades, continuar sendo grande. Uma afirmação como essa, honestamente senador, lhe diminui.”

Segundo Márcio, as palavras ditas pelo senador foram preconceituosas. Bittar se referiu ao fato de Jorge Viana pedir ao deputado deixar de ser matogrossense e virar acreano. “Ele[Jorge Viana] tentou passar a imagem de que como eu não nasci no Acre, eu não posso ser governador”, argumentou.

O parlamentar citou que o PT elegeu o paulista Binho Marques ao governo, em 2006. “Ele[Binho Marques] dizia que o Acre era um dos melhores lugares do mundo para viver. Terminou o mandato, ele foi embora e passou quatro anos fora”, informou.

Márcio Bittar também lembrou o atual prefeito de Rio Branco. Marcus Alexandre nasceu no interior de São Paulo. “Eles podem tudo. Vão voltar ao velho xenofobismo? Vão comprar um medidor para ver que ama mais o Acre? Se é eu, o Binho ou o Marcus Alexandre?”, questionou.

Bittar sugeriu ao senador Jorge Viana que ao invés de fazer críticas, abra mão de receber o benefício da pensão para ex-governadores. “Esse dinheiro faz falta aos cofres públicos. Quem ama o Acre, economiza dinheiro para o estado”, disse.

As declarações do deputado federal foram dadas a TV Gazeta, na noite da última quinta-feira, 31, durante participação no ‘Gazeta Entrevista’, apresentado pelo jornalista Alan Rick.

Deixe uma resposta