220519-politica-minirreformadenovo

Minirreforma foi aprovada na Aleac e continua repercutindo

Parlamentares contestam ações do governo

Em uma sessão demorada, os deputados estaduais aprovaram na terça-feira (21) a minirreforma administrativa proposta pelo governo. O texto foi votado e aprovado na integra por unanimidade.

E o assunto repercutiu mais uma vez na sessão desta quarta-feira (22), na Assembleia Legislativa do Acre (Aleac). Foram criados mais de 450 novos cargos comissionados, além da criação de secretarias e outros setores.

Por meio de seus representantes, como o chefe da casa civil Ribamar Trindade, o governo garantiu aos parlamentares que há recursos para essas novas estruturas e contratações.

Mas o deputado Roberto Duarte disse que já recebeu inúmeras pautas de classes trabalhistas do estado, que estão com salários desafados, sem pagamentos de benefícios e outros problemas financeiros.

No entendimento do parlamentar, se o Estado garantiu que há recursos para contratar cargos comissionados, há também para melhorar a vida dos servidores efetivos.

“Eu entendo que como o governo mostrou para a população do estado do acre que está com a situação financeira maravilhosa, porque criou inúmeros cargos, o governador disse que tem o pagamento do 13º garantido, então nós vamos solicitar que o governo do estado do Acre agora colabore, monte uma comissão e convide a  Asembleia Legislativa para participar dessa comissão para começar a negociar com todas as categorias dos servidores públicos efetivos do estado do acre”, disse o deputado estadual (MDB), Roberto Duarte.

Duarte também sugere que o estado pague metade do 13º salário no mês de julho. O deputado afirma que há uma incoerência em relação às contrações, já que serviços de primeira necessidade, como saúde e educação precisam de concurso público para contratação efetiva, o que não acontece.

“Isso é um clamor da população do Estado do Acre pelo concurso público para nomear servidores efetivos e é uma luta nossa, é uma reivindicação também na Assembleia Legislativa”, concluiu Duarte.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*