2808-politica-eleicoes2014

No Acre, eleição não custará menos que R$ 6 milhões

506 mil acrianos vão às urnas em outubro

Falta pouco mais de um mês para o primeiro turno das eleições 2014. Este ano, 506 mil acrianos vão às urnas nas 22 cidades. Para atender a demanda, o TRE vai contar com 1.804 seções. São pouco mais de 2.600 urnas, contabilizando as reservas.

No Acre, existem 77 locais de votação considerados de “difícil acesso”. Na maior parte, só é possível chegar de barco ou aeronaves. Somente na zona rural, são 75 mil eleitores, o que representa 15% do total.

“Quarenta e dois desses locais são atendidos por helicóptero da Força Aérea Brasileira. Eles levam os mesários e as urnas e depois das eleições, resgatam. Há locais em que a viagem de barco leva mais de um dia. São locais críticos e, por isso, a transmissão é feita via satélite”, disse Carlos Venicius Ribeiro, diretor-geral do TRE.

Esse é o principal motivo que torna a eleição no Acre uma das mais caras do país. Segundo estimativas do TRE, serão gastos, no mínimo, R$ 6 milhões. O voto de cada eleitor custará, em média, R$ 12. Enquanto em Rondônia, o valor gasto será de R$ 2,30.

“Nós levamos de helicóptero uma urna para 40 eleitores a um custo alto. O que nós chamamos de custo da democracia”, enfatizou. A maior novidade fica por conta do voto biométrico aos eleitores da Capital. Com o novo processo, 48% dos eleitores serão identificados por meio das impressões digitais.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*