thumb marcio-bittar-fotoplenario

Análise para CPI ampliada da Petrobras só após a Páscoa

Para Bittar, o momento é de extrema relevância para o Brasil

Primeiro-secretário do Congresso Nacional, o deputado Marcio Bittar, leu na noite de ontem, o requerimento para a criação de uma CPI mista destinar a investigação de escândalos envolvendo a Petrobras, entre as quais a compra da refinaria de Pasadena (EUA). A compra teria sido superfaturada. De acordo com Bittar, o momento é de extrema relevância para o Brasil.

Ainda ontem, em audiência na Comissão de Assuntos Econômicos no Senado, Graça Foster, que preside a estatal, admitiu aos senadores da oposição que a aquisição de Pasadena “não foi um bom negócio”.  Segundo Bittar, a afirmação deixou mais evidente a necessidade de uma apuração profunda.

A oposição quer uma CPI exclusiva para investigar denúncias contra a Petrobras. Já o governo aceita investigar a estatal, mas também quer, na mesma CPMI, apurar as denúncias de cartel e favorecimento de empresas nas licitações dos metrôs de São Paulo e do Distrito Federal, assim como a gestão de recursos federais para a construção da refinaria Abreu e Lima pela estatal pernambucana que administra o Porto de Suape. Situação e oposição entraram no Supremo Tribunal Federal pedindo manifestação da Corte sobre a procedência ou não de comissões de inquérito sobre mais de um assunto. Na Câmara, os deputados acreanos Márcio Bittar, Flaviano Melo, Gladson Camelí, Antônia Lúcia e Henrique Afonso assinaram a lista para a criação da CPMI da Petrobrás. No Senado, Sérgio Petecão assinou o requerimento.

Deixe uma resposta