0309-politica-releasebittar

“Plano de governo do meu marido é um documentário sobre o Acre”

Esposa de Bittar avalia programa de governo

A esposa do candidato a governador Marcio Bittar (PSDB), da Coligação por Um Acre Melhor, Marcia Bittar, é uma das peças chave da campanha, influindo na construção da imagem do marido e do conceito do plano de governo que ele defende. É ideia dela o Movimento de Mulheres por um Acre Melhor, que não para de fazer campanha pelo Acre inteiro. Há dois dias ela estava, por exemplo, em Sena Madureira, organizando com as mulheres do município a agenda desta quinta-feira, cujo ponto alto será a realização do primeiro comício na cidade.

Professora, formada em história, Marcia Bittar é casada com o candidato a governador do Acre há 25 anos e os dois não escondem o amor que nutrem um pelo outro, mesmo durante os embates eleitorais. Estão sempre se falando pelo telefone e as decisões importantes merecem sempre uma consulta dum para o outro.

Marcia Bittar não é uma neófita na política. Desde que o marido se candidatou pela primeiro vez, para o cargo de deputado estadual, em 1994, ela se notabilizou pelo trabalho como cabo eleitoral. Organizava comitês femininos, pedia votos para o marido na praça central de Rio Branco, distribuindo flores e um jornalzinho, por meio do qual era contada a luta dele pelo Minacre, uma entidade criada por Marcio Bittar cuja sigla significava Movimento de Integração do Acre. “Naquele tempo eu já sonhava com as BR’s asfaltadas e Deus vai me dar a oportunidade de concluir o serviço, já a partir do ano que vem, como governador dos acreanos”, diz ele, orgulhoso.

Hoje Marcia Bittar conhece tanto de política quanto o marido e suas ideias são sempre importantes, numa confraria onde as decisões sempre são tomadas por homens. Mãe de três filhos – João Paulo, Paula e Julia – do casamento com Marcio, ela reversa a atenção aos comitês femininos e a vida da prole, já de universitários – só Julia ainda não faz curso superior.

Nesta quarta-feira ela destacou a importância das pessoas apreciarem o plano de governo do marido. “É um plano denso, criativo, humano…a cara das pessoas do Acre”, disse. Para Marcia, o plano “é um documentário bem feito sobre o Acre e que merece ser apresentado a todo mundo”. Assim, segundo ela, os adversários não podem mais vir com essa “ideia furada” de que a oposição não tem projeto de governo.

Quanto ao marido Marcio Bittar, a futura primeira-dama não poupa elogios: “é o amor da minha vida, pai dos meus filhos, meu líder político, sou cabo eleitoral número um dele, e com ele aprendi fazer política com nobreza”. Como o esposo, Marcia quer “devolver a alegria de viver do povo acreano”, há algum tempo importunada por um governo que se mete em tudo, da economia à religião das pessoas.

Deixe uma resposta