thumb solborracha

Por soldados da borracha, sindicato vai fazer um manifesto terça-feira

Objetivo é pressionar classe política contra redução de proventos

Na próxima terça-feira, 15, o Sindicato dos Aposentados do Acre vai fazer um manifesto no centro de Rio Branco para chamar a atenção do governo do estado e toda a classe política para uma emenda à Constituição que pode trazer uma derrota para os aposentados.

A PEC que aumenta de dois para sete salários mínimos o valor da  aposentadoria de soldado da borracha pode sofrer alteração. Segundo o sindicato, há 3 anos a redação já está pronta, falta apenas boa vontade do congresso para votá-la. Agora a presidenta Dilma Rousseff quer apresentar nova proposta, e no lugar de aumentar os cinco salários será penas um. Para Luziel Carvalho, assistente social do sindicato, o valor a menor será um prejuízo e um enorme desrespeito com a categoria.  Atualmente 60% dos benefícios de soldado da Borracha estão no Acre. São 7.510 aposentados e pensionistas. Todos recebem dois salários mínimos por mês, o que faz girar no estado mais de R$ 10 milhões por mês. Conseguindo os sete salários mínimos cada beneficiário vai receber  R$ 4.726,00 mensalmente.

Os soldados da borracha são os nordestinos que foram convocados pelo governo federal entre 1939 a 1945 para trabalhar no esforço de guerra na Amazônia. Eles trabalharam na produção da borracha para os equipamentos de guerra. Uma lista com quase dez mil nomes, que está em poder do sindicato mostra a relação de nordestinos enviados a Amazônia. Esse documento revela que esses homens mereciam tratamento especial assim como os soldados que foram a segunda guerra mundial, conhecidos como pracinhas, que ganharam uma aposentadoria de 10 salários mínimos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*