thumb voz

Henrique Afonso dizque PV não volta pra FPA

A fala é um desmentido a especulações nesse sentido

“A possbilidade de nós voltarmos para a Frente Popular é nenhuma”, disse agora há pouco o deputado federal Henrique Afonso (PV), principal estrela do Partido Verde (PV) no Acre, ao site Agazeta.Net. A fala é um desmentido a especulações nesse sentido, ganhando corpo principalmente na imprensa desde a quarta-feira, 19.

Henrique Afonso e o PV deixaram a Frente Popular oficialmente no final do ano passado. Como praxe, os verdes devolveram os cargos do Estado e prefeitura, para acompanharem seu líder numa aventura a princípio de candidatura alternativa ao governo. Logo a oposição, liderada por DEM e PSDB, onde estão Tião Bocalom e Marcio Bittar, respectivamente, absorveu o grupo. As conversas se alinhavaram cada vez mais e o PV passou a ser cotado, no mínimo, para compor qualquer das chapas como vice.   

O chamego com as duas principais correntes da oposição, todavia, começa a ter um fim, declarou Afonso há instantes. “O PV não está pirangando nada, não estamos mendigando ser vice desse ou daquele. O PV tem um projeto de esperança, de alternativa, portanto, vamos nos colocar onde nós nos posicionamos logo que deixamos a Frente”, disse o deputado federal. Ou seja: voltar a pensar numa chapa para governo, ou mesmo compor outra vez com o DEM e o PSD do senador Sérgio Petecão.  

O PV, segundo Henrique, não está disposto a contender com o PMDB pela vice de Marcio Bittar, sobretudo, por reconhecer o tempo de oposição dos peemedebistas, mas também não quer participar das eleições como mero coadjuvante. “Eu fui com o Flaviano Melo para saber a verdade sobre o posicionamento do PMDB e ele afirmou com a própria boca que o partido tem, sim, interesse em compor a chapa majoritária do Marcio (Bittar). Portanto, nós não temos o que discutir”, diz.

Henrique Afonso garante que voltou a conversar com Tião Bocalom (DEM) e também não descarta a possibilidade dum realinhamento com os tucanos, “desde que eles reconheçam que nossa presença é necessária. Atrás não vamos mais”, falou. “Só tem um detalhe que é preciso ficar claro: para a Frente Popular nós não voltaremos. A maioria esmagadora do PV tem esse posicionamento. E acrescento mais, amigo: mesmo que o partido decida voltar, eu não volto, porque tenho que ter ética. Meu discurso é contra o aborto, contra corrupção e uma série de outras coisas que eles (o governo) apoiam. Não mudarei minha concepção”, finalizou.  

Deixe uma resposta