190219-politica-prefeita-estado-de-emergencia

Prefeita assina decreto de Situação de Emergência

Decreto deve ser publicado no DOE desta quarta

A vigilância epidemiológica de Rio Branco registrou 1.116 casos de suspeitos de dengue somente nas 4 primeiras semanas deste ano, em 2018 foram 303 no mesmo período.

Com base nesses registros, aliado ao surto já reconhecido de caxumba, a prefeita Socorro Neri assinou, segundo ela, ainda na noite desta segunda-feira (18) o decreto de situação de emergência em saúde pública em virtude de epidemia de dengue. O decreto ocorre quando se enfrenta um desastre ou uma situação fora do normal e que necessite da ajuda do Estado ou da União. O documento deve ser divulgado no Diário Oficial do Estado ainda esta semana.

“Nós tivemos que decretar situação de emergência em razão da epidemia de dengue, nós estamos cuidando dessa situação desde outubro do ano passado com muita atenção, com muito foco, inclusive contratamos mais agentes de endemias para que o trabalho fosse intensificado, mas infelizmente evoluiu para epidemia e agora a atenção da prefeitura se redobra,” disse Neri.

O reflexo da atual situação pode ser notado nas Unidades de Pronto Atendimento de Rio Branco. Não é difícil encontrar pessoas com febre, dores no corpo e mal-estar. Afinal, esses são os sintomas de suspeita de Dengue já conhecidos por muita gente.

“Febre, dor, muita dor nas costas, ele mesmo chegou a dizer que estava parecendo um velho, não pode se abaixar, ânsia de vomito e muita dor nas juntas,” disse o autônomo Wdener Silva, que havia levado o filho ao hospital na manhã de hoje com suspeita de dengue.

De acordo com a gerente de atendimento de uma unidade de saúde, Arianni Brito, a demanda aumentou muito nas últimas semanas, “nesse período do ano, dezembro até março, aumenta a incidência de casos de dengue e gente também tem registrado um aumento nos casos de caxumba, então a equipe está preparada para receber.”

Harlen da Silva conhece bem esses sintomas e acredita que está, sim, com dengue. Também, essa é a quarta vez que ele fica doente. “Com certeza, a dor no corpo todo, febre, moleza, atualmente eu não estou nem me alimentando, a boca muito amarga.”

A prefeita intensificou as ações da prefeitura no combate à proliferação do mosquito que transmite a dengue, mas ressalta a importância da colaboração de todos. “É importante que a população também participe, porque os focos de dengue estão dentro dos quintais. Nós precisamos, portanto, que as pessoas olhem seus quintais, façam àqueles cuidados, já tão divulgados, de não deixar água limpa e parada”.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*