Prefeito de Rio Branco atende pedido do MPAC e afasta Frank Lima

Diretora de Gestão da Secretaria Municipal de Saúde, Tatiana Mendes, também foi afastada

Na tarde desta quinta-feira (2), a Procuradoria Geral do Município de Rio Branco informou a decisão do prefeito Tião Bocalom de afastar o secretário de Saúde, Francisco Silva Lima, pelo prazo de 60 dias. O afastamento temporário foi recomendado pelo Ministério Público do Estado do Acre (MPAC) porque o gestor estaria interferindo nos trabalhos da comissão processante que apura denúncias de assédio sexual e moral contra ele.

Também foi afastada a diretora de Gestão da Secretaria Municipal de Saúde, Tatiana Mendes de Assis, pelo mesmo período, e exonerado um servidor, que também estariam atuando para prejudicar as investigações.

Segundo o promotor de Justiça Daisson Gomes Teles, que responde pela 2ª Promotoria Especializada de Defesa do Patrimônio Público e Fiscalização das Fundações e Entidades de Interesse Social, após a realização de oitivas pelo MPAC, foram verificados fortes indícios de que o secretário e os dois servidores públicos estavam atuando para interferir no procedimento administrativo disciplinar.

“A situação exigia pronta atuação do MPAC, com investigação profunda e eficiente, sobretudo porque foi supostamente praticada por uma alta autoridade municipal. O objetivo é verificar se a conduta do gestor está dentro dos parâmetros da moralidade administrativa ou se afrontou os demais princípios constitucionais”, explica.

O MPAC recomendou o afastamento dos servidores públicos até que a comissão processante conclua o procedimento administrativo disciplinar, sob pena de corresponsabilidade nas esferas civil e criminal.

Deixe uma resposta