Prefeitura propõe aporte de R$ 7 milhões à empresa Ricco

Empresa alega passar por prejuízos devido ao preço do óleo diesel

A Prefeitura de Rio Branco vai encaminhar um Projeto de Lei a Câmara dos Vereadores, com objetivo de pagar os prejuízos causados à empresa de ônibus Ricco Transportes. Dessa forma, o prefeito Tião Bocalom, do Progressistas, quer repassar o valor a mais de R$ 1,45 por cada passageiro, o equivalente a R$ 1 milhão e 400 mil por cinco meses. Com isso, a empresa poderá receber R$ 7 milhões.

A Ricco Transportes está com todos os itinerários, mas alega que tem prejuízos, pois o número de passageiros, mais de 45 mil por dia, serve apenas para pagar apenas o óleo diesel consumido pelos os ônibus. Já os outros custos, como salários e manutenção da frota, a empresa paga sozinha. Caso esse impasse não seja resolvido, ela irá embora e o sistema de transporte público em Rio Branco, poderá ser afetado mais uma vez.

Os vereadores já estão de olho no projeto e querem que a Prefeitura e a Ricco provem se realmente o sistema está com tantos prejuízo assim.

“Nós vamos precisar de provas claras de que realmente está tendo desequilibro com o aumento do valor do combustível, com a manutenção, encargos trabalhistas, para que a gente tenha segurança, se não tiver essa prova, eu não voto”, afirma o vereador, Adailton Cruz, do PSB.

A pretensão da Prefeitura de Rio Branco é pagar por cinco meses, até que a licitação seja feita para a contratação da empresa que ficará no sistema de transporte coletivo. A empresa também alega que o maior vilão para os principais problema do sistema, é o óleo diesel, pois custava R$ 5,05 quando a Ricco chegou em Rio Branco, hoje está R$ 7,33.

Uma das formas de solucionar o problema, é mudar a forma de pagamento, atualmente as empresas recebem por passageiro, na nova modalidade seria por quilômetro rodado, assim compensaria rotas maiores com poucos usuários e daria para equilibrar os custos e aumentar o lucro.

Dessa forma, a decisão será feita nos próximos dias, com os vereadores da capital acreana. Eles entrarão em mais um debate sobre aporte financeiro para o transporte público.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*