Marcos-Alexandre

Prefeitura e Caixa assinam contrato para construção de 18 casas em comunidades rurais

Segundo Marcus Alexandre, a meta é ampliar o número de famílias

beneficiadas. Através do programa nacional de habitação rural, Prefeitura de Rio Branco e Caixa Econômica Federal assinaram nesta sexta-feira (05), contrato para construção de 18 unidades habitacionais em duas comunidades rurais da capital. O valor do investimento é de R$ 549 mil.

O produtor rural Wilson Augusto comemora um sonho. A família que mora em uma chácara na Estrada do Quixadá vai ganhar uma casa nova. “Recebemos com alegria, não só nós mas a nossa comunidade está muito animada com esse programa”, disse.

Wilson é um dos 18 beneficiados pelo programa federal de habitação rural, e que nesta sexta-feira acompanharam a assinatura do contrato de construção com a Caixa e a Prefeitura de Rio Branco. No âmbito do programa Minha Casa Minha Vida, o crédito de R$ 30.500 é disponibilizado através da Caixa, onde o produtor paga apenas R$ 1.220 em um prazo de 4 anos. “A família devolve ao governo 4 parcelas, sendo uma por ano de R$ 305,00, ou seja, é extremamente subsidiado pelo governo federal e está deixando as pessoas mais felizes morando no campo”, disse o superintendente da Caixa, Anacleto Grosbelli.

Qualquer produtor rural com renda de até 15 mil reais por ano e que tenha documentação da propriedade tem acesso ao programa habitacional. No entanto, os candidatos ao crédito devem ser organizados por uma entidade, que pode ser: prefeitura, governo estadual, sindicato ou associação, por exemplo. No caso das 18 famílias de produtores beneficiados com o programa, a prefeitura de Rio Branco foi a responsável pelo cadastramento e o número de beneficiados só não foi maior por que muitos produtores não conseguiram a documentação necessária. Segundo o prefeito Marcus Alexandre, a meta é ampliar o número de famílias credenciadas a receber as unidades habitacionais até o final do ano. “Eu tô feliz em poder colaborar nesse momento com as 18 unidades habitacionais, mas a meta é passar de 200 moradias este ano”, afirmou.

As 18 famílias atendidas pelo programa neste primeiro momento, receberam apoio da Secretaria de Agricultura e Floresta para juntar a documentação necessária. As unidades habitacionais serão construídas nas comunidades Colibri e Limoeiro, com investimento de R$ 549 mil. Segundo o secretário da Safra, Jorge Fadel, na região foram cadastradas 42 famílias. As que não foram atendidas agora, estão em processo de habilitação.

Deixe uma resposta