01-09-2020 reabertura-de-fronteiras

Prefeituras e governo boliviano discutem reabertura de fronteiras

Reunião aconteceu na ponte de Epitaciolândia

Os representantes das prefeituras de Brasiléia e Epitaciolândia se reuniram nesta segunda-feira (31), com os representantes de Cobija e do governo de Pando na ponte Internacional de Epitaciolândia, local considerado marco zero entre Acre e Bolívia, para discutir a reabertura total das fronteiras na região.

A fronteira está fechada há 160 dias por causa da pandemia do Coronavírus, o governo federal publicou uma portaria que prorroga o fechamento de todas as fronteiras do Brasil e restringe a entrada de estrangeiros de qualquer país por via terrestre ou aquaviária. Cabe exclusivamente ao governo federal permitir ou não a abertura das fronteiras.

No entanto, as autoridades dos municípios acreanos e do governo boliviano querem aquecer a economia reabrindo as fronteiras. “Essa tem sido uma reivindicação tanto por brasileiros, quanto por bolivianos, que necessitam desse intercâmbio para a comercialização de produtos, em Brasiléia, principalmente da agricultura familiar”, disse a prefeita de Brasileia, Fernanda Hassem.

Segundo o último boletim epidemiológico, Cobija possui quase 1.400 casos confirmados de Covid-19. Já em Brasileia, o número é menor totalizando 1.113 e 487 em Epitaciolândia.

Deixe uma resposta