Banner AnibalGEMaio

Presença feminina na política ganha força no país

Aníbal defende 30% das vagas do Senado às mulheres

O ‘Gazeta Entrevista’ da noite da última sexta-feira, 2, recebeu em três blocos o senador petista Aníbal Diniz. Na conversa com o jornalista Alan Rick, o parlamentar falou sobre diversos assuntos da política local e nacional.

O desentendimento entre os governos do Acre e São Paulo foi o primeiro tema a ser debatido. A ida de centenas de imigrantes para a maior cidade do país renderam críticas ao governador Tião Viana(PT).

A secretária de Justiça e o próprio chefe do executivo paulista consideraram a atitude de enviar os haitianos, sem aviso prévio, como ‘irresponsável’. O senador disse ser testemunha “do quanto o governador Tião Viana tem se dedicado aos imigrantes.”

Ele ainda falou das ações e do trabalho do governo acreano para recepcionar os estrangeiros. Aníbal enfatizou que, após a regularização, todos têm direito de ir e vir para onde quiser.

Diniz ainda classificou como abominável a atitude do governador Geraldo Alckmin(PSDB). O senador também afirmou que faltou mais empenho do governo federal para solucionar o problema e oferecer mais suporte ao Acre. Nos últimos quatro anos, mais de 20 mil imigrantes já ultrapassaram a fronteira.

No último ano de mandato como senador, Aníbal está empenhado na aprovação de do projeto de lei de própria autoria. Nele, o parlamentar acreano sugere a destinação de 30% das vagas do Senado para as mulheres.

Atualmente, 9% da Câmara e 13% do Senado são compostas pela presença feminina. “A cada oito anos, será uma vaga para a mulher e a outra para homem. Assim estaremos contribuindo para a participação feminina na política”, destacou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*