020719-politica-manifestaçao

Produtores Rurais e servidores da Aleac manifestam nesta terça

Eles reclamam das condições do acesso e da reposição salarial

A sessão desta terça-feira (02) da Assembleia Legislativa do Acre (Aleac) recebeu dois grupos de manifestantes. Esses produtores rurais vieram da rodovia Ac-90, ou Estrada da Transacreana, como é mais conhecida.

Eles reclamam das condições do acesso até chegar às propriedades. O sindicato que representa esses trabalhadores e famílias informou que são 100 km de estrada que está intrafegável.

“Estamos cansados, já participamos de várias reuniões no Deracre pedindo a reivindicação dos tapas buracos, melhoria da estrada, foi prometido para o dia 2 de maio e até então não saiu nada, não tem nada concreto e nós estamos amargando duramente a dificuldade, principalmente os ramais e agora juntamente com a Transacreana que está dando acesso”, disse o Representante do Sindicato dos Trabalhadores Rurais do Acre, Josimar Ferreira.

Para as famílias da região, além de ter dificuldades de transportar o que é produzido, os ônibus não conseguem chegar até o destino final.

“Não tem mais estrada, acabou tudo, virou tudo ramal, então, se não tiver uma melhoria urgente na Transacreana, muitos produtores vão ter que vir embora para cidade e passar fome porque não tem mais condições de trabalhar”, ressaltou a Produtora Rural, Rosilene Figueiredo.

Depois de tanto negociar com o governo e não ter resultado, os produtores decidiram procurar os parlamentares. O deputado Luiz Tchê, líder do governo na Aleac, disse que não iria gravar entrevista sobre o assunto.

Outra manifestação foi dos próprios servidores da Assembleia. Eles se uniram para pedir aos deputados que negociem a reposição salarial, que não é feita há seis anos.

“Chegou agora em maio nossa data base de novo, é direito de todo trabalhador, quando é feito a lei orçamentária na anual já há a previsão das perdas salariais, então, nós não estamos lutando por nada que seja demais, é só o nosso direito”, explicou a servidora, Lianna Vasconcelos.

Parte desses trabalhadores alega que o sindicato da categoria não tem realizado as negociações, por isso decidiram fazer o protesto.

“Nós estamos sempre requerendo isso e o nosso sindicato que é o nosso representante legal não faz esse trabalho, então a resolveu a comissão que foi instituída em novembro em assembleia geral pela maioria dos servidores, nós reunimos todos os funcionários, convocamos para gente poder conseguir lutar pela nossa perda salarial”, falou Lianna.

Por outro lado, o presidente do sindicato informou que já negocia com os parlamentares. “Nós fizemos uma proposta para mesa diretora, a mesa diretora fez uma contra proposta, nós levamos para categoria, a categoria rejeitou a segunda proposta e nós voltamos às mesmas negociações”, concluiu o Presidente do Sindicato dos Servidores do Poder Legislativo do Acre, Alberlândio Menezes.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*