271017-politica-manifesto

Protesto gera confronto entre polícia e manifestantes

“Fora Temer” durante encontro de governadores no estado

Houve confronto em dois pontos entre representantes do Fórum de Movimentos Sociais e a Policia Militar que faz a segurança do Encontro de Governadores sobre Segurança de Fronteira e Narcotráfico. O policiamento teve que ser reforçado pelo Batalhão de Operações Especiais da Polícia Militar (Bope), mas não há registro de feridos graves.

Os manifestantes protestam contra as reformas do Governo Federal. Com paus e entulhos e aos gritos de “Fora Temer” os (cerca de 40) manifestantes fecharam a BR em frente ao hotel onde é realizado o evento entre os governadores.

Com a chegada da polícia houve enfrentamento. Após muitos empurrões e bate-boca os manifestantes decidiram seguir para a Central de Abastecimento de Rio Branco (Ceasa).

 

O evento

Quarenta autoridades federais, 20 governadores e 3 ministros participam do encontro, articulado pelo governador do Acre, Tião Viana.

Os governadores dos estados de Minas Gerais, Fernando Pimentel, de São Paulo, Geraldo Alckmin, e o do Rio de Janeiro, Luiz Fernando Pezão fazem parte dos debates.

Alckmin foi o único dos três representantes dos maiores estados que falou com a imprensa. É o único que não está envolvido em escândalos de corrupção, embora governe o estado onde surgiu o PCC. “Crime transnacional e interestadual exige uma união de esforços de todos. Nós defendemos que seja institucionalizada a Agência nacional de Inteligência, ligada diretamente ao Presidente da República, ao gabinete de segurança institucional formada pelo Ministério da Justiça, Ministério da Defesa e Relações Exteriores, Polícia Federal e Rodoviária Federal, e a inteligência dos estados, especialmente voltada ao combate ao tráfico de drogas e tráfico de armas e lavagem de dinheiro.”

São Paulo traz duas propostas para o Encontro de Governadores.: a integração da Agência Brasileira de Inteligência com as agências correspondentes nos estados. A outra proposta é a realização de um convênio com São Paulo para o uso da ferramenta do programa Webdetecta, monitoramento integrado às forças policiais. “Nós temos um software inteligência, o sistema detecta que em 18 meses tivemos 5300 prisões em flagrante e hoje temos que usar a tecnologia no combate ao crime. […] Rio Branco ou outra cidade conectada ligada a esse sistema você tem o alarme e você prende mais facilmente carro com chapa clonada, carro roubado, prende quadrilhas especializadas com monitoramento, ou seja tecnologia para esse trabalho,” explicou Alckimin.

Na abertura do evento, o governador Tião disse “lamentar profundamente” a ausência da presidente do Supremo Tribunal Federal, ministra Carmén Lúcia.

O ministro das Relações Exteriores, Aloysio Nunes, falou da Rota Solimões, a rota fluvial dominada por facções da Região Norte.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*