thumb marileide

PSL ganha um deputado e outro pode se filiar até sexta

Marileide Serafim quer uma cadeira na Câmara Federal

A mudança de partido da deputada Marileide Serafim e do deputado Chico Viga, ambos do PSD, foi o desfecho de uma situação que se arrastou por meses. Mesmo estando no PSD, que é oposição à Frente Popular, os deputados sempre apoiaram o governo e faziam parte da base aliada. Para o senador Petecão, presidente do PSD, era uma situação constrangedora.

Na iminência de perder o prazo para se filiar em outro partido, e não poder disputar a reeleição pela Frente Popular, os parlamentares decidiram deixar o PSD esta semana. Marileide Serafim vai para o Partido Social Liberal, PSL, por onde deve sair candidata a deputada federal no ano que vem.

“Recebi o convite do presidente do partido, Pedro Longo, e do secretário nacional que esteve aqui em Rio Branco. Foi feito o convite para mim sair candidata a deputada federal e eu aceitei o convite”, declara Marileide.

O deputado Chico Viga também vai deixar o PSD, mas ainda não escolheu em qual legenda vai se filiar. Segundo o deputado existe a possibilidade dele também  ir para o PSL, mas a decisão  ainda não foi oficializada.

Com pouca representatividade política no Acre o PSL é mais um partido pequeno que serve principalmente aos interesses dos grandes partidos, ao se coligar e somar tempo de televisão para a propaganda eleitoral gratuita durante a campanha.

A cerca de dois meses o PSL do Acre saiu da oposição e foi para a Frente Popular. A mudança foi fruto de uma negociação entre a cúpula da FPA e a direção nacional do PSL.

Segundo a deputada Marileide Serafim, para permanecer no PSD ela teria que fazer oposição ao governo, o que não está em seus planos. A deputada diz que a saída foi pacífica e que não haverá briga do PSD para tomar o mandato dela.

“ Eu tenho um bom relacionamento com o Petecão, ele e muito elegante e ducado não ficou nenhum clima de inimizade”, diz a deputada.

Deixe uma resposta