thumb gilbertodiniz

PT do B realiza convenção e reafirma apoio a Marcio Bittar

Gilberto enfatizou a importância do partido nestas eleições

Com a presença do candidato ao governo pela ‘Aliança por um Acre Melhor’, deputado federal Marcio Bittar (PSDB), o Partido dos Trabalhadores do Brasil (PT do B), realizou na manhã desta segunda-feira, 30, na Assembleia Legislativa do Acre, convenção onde oficializou os nomes de seus candidatos ao pleito eleitoral de 2014.

Foram lançados doze candidatos pelo PT do B para disputar as eleições de 2014, sendo dez para deputado estadual, e dois para federal. O partido se coligará na proporcional com o PMDB, PSDB e PSC.

O presidente da sigla no Acre, Damião Araújo, reiterou o apoio à candidatura de Márcio Bittar (PSDB) ao governo do Acre e Gladson Cameli (PP) ao Senado. “Temos bons candidatos para disputar as eleições deste ano. Estamos bastante confiantes. Temos ainda como meta eleger Marcio Bittar para governar o Acre”, disse.

O líder do PT do B na Aleac, deputado Gilberto Diniz, que disputará a reeleição, afirmou estar feliz pelo reconhecimento da importância do PT do B pela coligação que apoia a candidatura Bittar. “Embora o PT do B ainda seja um partido pequeno no Acre, teve seu valor reconhecido por Márcio Bittar e Gladson Cameli. Estamos felizes por esse reconhecimento”, declarou Diniz.

Quanto aos candidatos do PT do B que disputarão vagas tanto no parlamento estadual quanto federal, Diniz afirmou ter o partido nomes qualificados para ocupar as vagas. “Temos bons nomes, homens e mulheres que disputarão vagas no parlamento. Temos tudo para alcançar a vitória”.

O candidato ao governo Marcio Bittar (PSDB), agradeceu ao apoio recebido pelo PT do B e reafirmou a importância do partido para a coligação. “O PTdoB é um partido que tem ajudado muito a nossa aliança. Essa aliança foi construída por várias mãos e sou grato ao partido por fazer parte dela. Essa não é mais uma coligação de partidos, mas verdadeiramente uma aliança daqueles que acreditam e reconhecem que o Acre e o Brasil precisam de um novo líder”, disse.

Deixe uma resposta