Banner EdvaldoM

“Queremos fazer do Acre o endereço do peixe na Amazônia”, diz Edvaldo Magalhães

Segundo o secretário, 28 empresas demonstraram interesse em se instalar estado

Nesta semana, a primeira empresa começou a se instalar no polo logístico de Rio Branco. Localizado na BR-364, o empreendimento vai abrigar os principais atacadistas, distribuidoras e transportadoras.

O objetivo é evitar que veículos de grande porte evitem circular na cidade. Segundo o secretário de Desenvolvimento e Produção, Edvaldo Magalhães, 28 empresas demonstraram interesse em se instalar no local.

Até o momento, 17 planos foram aprovados. Nesta primeira etapa, o poder público investiu R$ 15 milhões. Já o setor privado deve colocar mais de R$ 140 milhões no polo. A expectativa é que, no mínimo, três mil empregos sejam gerados.

Questionado sobre a relação comercial com os países vizinhos, Magalhães enfatizou que políticas públicas são necessárias para consolidar a o processo. Ele destacou que durante a enchente histórica do rio Madeira ficou claro que o acreano aprovou os produtos que vieram do Peru.

Edvaldo também comentou os avanços conquistados no setor marceneiro do estado. “Era um setor que se sentia descriminalizado e o tratamento, realmente, era muito injusto”, lembrou. O secretário afirmou que, atualmente, 91% das marcenarias estão licenciadas.

Ao fim da participação no ‘Gazeta Entrevista’ da última sexta-feira, 4, Magalhães falou da piscicultura. Em Rio Branco, o complexo industrial do pescado já está quase concluído. Recentemente, a fábrica de ração foi inaugurada. Este ano, a produção deve ser 20 mil toneladas. “Queremos fazer do Acre o endereço do peixe na Amazônia”, concluiu.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*