161017-cotidiano-educacaoindigena-agenciadenoticias

Quero Ler Indígena chega a 212 comunidades

34 terras indígenas serão atendidas

São 212 turmas e 2.120 alunos previstos para fazer parte do Programa Quero Ler Indígena. A política de erradicação do analfabetismo torna, nesse segmento específico, desafiadora a aplicação do programa: parte pelo fator cultural e parte pela logística.

O programa Quero Ler Indígena afasta qualquer possibilidade de para os que entendem a alfabetização em Língua Portuguesa como fator de “aculturação” porque o ensino acontece tanto em Português quanto na língua nativa. De acordo com a assessoria da Secretaria de Estado de Educação, a aplicação do programa não é feita em parceria com a Comissão Pró-Índio, a ONG que mantinha a execução de política educacional com o Governo do Acre há vários anos.

Oficialmente, o programa já alfabetizou 22 mil pessoas (indígenas e não indígenas), segundo a Secretaria de Estado de Educação. O programa será executado em 34 terras indígenas abrangendo as 15 etnias existentes no Acre.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*