151117-politica-acordoalemanhaamazonbonn-sergiovale

Repasse da Alemanha reforça desafios acrianos

Como €10 milhões podem gerar riqueza no Acre?

O Amazon Bonn, evento que integrou a 23ª edição da Conferência das Partes, realizada em Bonn, na Alemanha, trouxe dividendos aos cofres públicos do Acre. O governo da Alemanha formalizou o repasse de € 33,9 milhões para o Fundo Amazônia. Além deste recurso, foram mais € 10 milhões para o Acre e € 17 milhões para o Mato Grosso.

Traduzindo em reais, entram nos cofres públicos do Acre algo em torno de R$ 390 milhões. As cifras foram extraídas de publicação divulgada na própria agência de notícias oficial do Governo do Estado. Todas as vezes que se fala a respeito da entrada de grandes cifras como esta, a pergunta que deve ser feita é: como esse recurso pode ser capaz de gerar riqueza?

A agenda do governador Tião Viana na Conferência das Partes já foi uma vitória. Não apenas por causa dos recursos
anunciados. Mas, pelo movimento de unidade que, aos poucos, tem sido moldado pelo Fórum de Governadores da Amazônia Legal.

É preciso dar este crédito à gestão de Viana. Nem o irmão Jorge Viana conseguiu uma agenda externa como a efetivada pela atual. Nesse aspecto, é preciso lembrar o período de Binho Marques que aproximou relações com o governo da Califórnia. Dando continuidade à política de Estado, Tião Viana reforça o movimento de elaboração de agendas comuns entre governos subnacionais.

O Amazon Bonn concretiza isso: juntos, governos da Amazônia Legal, alguns estados nacionais europeus e instituições parceiras da Europa, além do Governo Federal brasileiro, formalizaram os acordos.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*