banner-taumaturgo

“Se não querem acordo é porque estão com medo”, diz Taumaturgo

Deputado afirma que “não é no ‘tapetão’ que a DR vai ganhar

O clima ‘esquentou’ no diretório regional do Partido dos Trabalhadores. Novembro está cada vez mais próximo e acirra as disputas para escolher o novo presidente da sigla que governa o Acre há mais de uma década.

A junção das candidaturas de Taumaturgo Lima e Sibá Machado não foi aceita pela ala que forma a DR, Democracia Radical, encabeçada por Ermício Sena.

“Se não querem acordo é porque estão com medo. Se não tivessem, não teriam impedido”, disparou Taumaturgo durante participação no ‘Gazeta Entrevista’, da última sexta-feira, 27.

O deputado federal ainda completou: “Não é no ‘tapetão’ que vão ganhar da gente.” Lima disse que mantém a renúncia na disputa e está empenhado em eleger Sibá Machado.

Ele destacou a história de vida e também a experiência do colega de parlamento. Para Taumaturgo, a vitória de Sibá representa um novo ciclo para o PT acreano.

“Nosso objetivo é uma renovação do PT”, declarou. Lima defendeu Sibá da declaração feita por Ermício Sena. O principal adversário interno afirmou que Machado não iria conciliar a presidência do partido e o mandato na câmara federal. “Sibá não mora em Brasília. Ele trabalha em Brasília”, argumentou.

Deixe uma resposta