060318-politica-mpf

Servidores procuram MPF após demissão

Sindicato da categoria exige aplicação de concurso público

Os servidores foram até a sede do Ministério Público Federal na manhã desta terça-feira (6) para pedir apoio e explicações. No primeiro dia de março, eles tiveram os contratos anulados da Secretaria da Fazenda do Acre. O motivo é que eram considerados irregulares, já que entraram na secretaria após 1988 sem concurso público.

No total foram 24 pessoas foram demitidas, apenas cinco delas conseguiram se aposentar. “Nesse TAC que foi acertado é que iam demitir pra que fizessem concurso público, só que o estado está com 30 anos que não faz um concurso público para servidores. Com essa demissão era que nós ao menos tivéssemos a chance de fazermos o concurso público, mas o Estado não nos deu esse direito,” reclamou o presidente do sindicato dos servidores da Sefaz, Rubens Monteiro.

Para a ex-servidora da Sefaz, Karla Jacoub Gonçalves, faltava apenas 8 meses para se aposentar, desempregada, ela não sabe o que vai fazer para pagar o restante do tempo de contribuição para garantir a aposentadoria. “Tem uma chance para eu me aposentar, eu tenho que continuar pagando o INSS até outubro, mas eu faço a pergunta, como fazer esse pagamento, quem vai sustenta essa situação? Já que não tenho trabalho, como eu pago o INSS?Qual é a situação financeira para efetuar esse pagamento se não me deram direito de nada, de indenização pra nada, nem nosso FGTS tem dinheiro,” questionou.

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*