180517-politica-petecaogladsonflaviano-oaltoacre

Temer trata de emendas para o Acre com senadores

Petecão: “Presidente falou que se trata de conspiração”

Os senadores Sérgio Petecão (PSD/AC), Gladson Cameli (PP/AC) e o deputado federal Flaviano Melo (PMDB/AC), parlamentares da base de apoio do Governo no Congresso, participaram de uma audiência com o presidente Temer na manhã desta quinta-feira (18).

Eles já haviam marcado o encontro há 30 dias e o presidente manteve a reunião para discutir liberação de emendas para o Acre, mesmo após a crise que se instalou após reportagem do site do jornal O Globo que mostrou detalhes da gravação feita pelo empresário Joesley Batista, dono da J&F, apresentada como prova em delação premiada.

Os senadores relatam que o próprio presidente foi quem “puxou o assunto”. “Eu quero ouvir os áudios”, teria dito o presidente aos parlamentares.

Após o encontro com os parlamentares do Acre, o presidente suspendeu a agenda. Ele avalia a possibilidade de fazer um pronunciamento em rede nacional sobre o assunto. Pelo que os parlamentares falaram, “não há ambiente de renúncia” no Palácio do Planalto no momento. “Renúncia não faz parte. É o que parece”, diz o coordenador da bancada federal do Acre, Sérgio Petecão (PSD/AC). “Ele disse várias vezes que o que houve, em um momento de recuperação da economia, foi uma conspiração”.

O governador Tião Viana também se pronunciou sobre o caso em rede social. Em uma curta mensagem em uma rede social, ele relatou ainda na noite de ontem (17). “E esses covardes deram o golpe e caluniando o Lula. Lula é POVO”, atacou Tião Viana.

“Enquanto trabalhamos para liberar emendas, o governador chama presidente de covarde”, diz coordenador da bancada federal, Sérgio Petecão

O coordenador da bancada Sérgio Petecão (PSD/AC) rebateu a declaração do governador Tião Viana. “Enquanto trabalhamos para liberar emendas, o governador chama o presidente de covarde”, disse o senador referindo-se à articulação feita no Planalto para liberar R$ 150 milhões relacionados à Segurança e ao melhoramento de ramais.

“Todos os parlamentares foram convidados para participar, mas só estiveram presente o senador Gladson e o deputado Flaviano”, pontuou Petecão. A agenda com o presidente Temer estava marcada há 30 dias.

O coordenador da bancada, senador Sérgio Petecão (PSD/AC), já estava sem esperanças de que o compromisso seria mantido. “Cheguei cedo, às 7h30min e quando foi 8 horas, ele pessoalmente nos atendeu. Estava sereno. Eu não o conheço na rotina. Não sei quando está abatido ou não. Ele estava como sempre”.

 

Deixe seu comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

*